quinta-feira, 10 de maio de 2012

ELEIÇÃO PARA CONSELHEIROS TUTELARES, UM AVISO!

A eleição para os conselhos tutelares, esta nos dando uma ótima lição e colocando a nossa disposição a possibilidade de mostrar que amadurecemos e estamos saindo da ignorância política.

Se o MP vai realmente solicitar a realização de novas eleições baseado nas inúmeras denúncias de irregularidades, (compra de votos, operacionalidade entre outras), muitas que não teriam existido se fossemos responsáveis e tivéssemos maturidade política e cidadã para não aceitar a desobediência ás leis eleitorais levadas a Cabo por alguns candidatos, é hora de começarmos a mudar os rumos das práticas eleitorais.

Em primeiro lugar temos que dar a devida importância a função para qual estamos elegendo estes homens e mulheres, eleitos para serem fiscais do fiel cumprimento das leis que regem os direitos das crianças e adolescentes e lutarem para que sejam respeitados em sua plenitude ora, se vamos eleger fiscais dos direitos de alguém, teremos que exigir pelo menos dessas pessoas o enquadramento ás prerrogativas da função. Como pode um conselheiro tutelar passar as crianças e jovens com as quais vão ter contato as regras sociais estabelecidas pela sociedade e pelas leis, se eles jogam por terra em busca de um emprego a ética e a honestidade que deve ser base para todo ensinamento?

De nossa parte o que o MP esta fazendo, se está e se fará, anulando esta eleição seria nossa obrigação. Não aceitar a prática da compra/venda de votos, mais ainda quem esta comprando e vendendo esta assinando um comprovante de desonestidade e, tanto um quanto outro são párias.

O que ocorreu nessa eleição é um retrato em 3x4 de como serão as eleições em outubro visto, já estar ocorrendo desrespeito às leis com candidatos fazendo propaganda extemporânea e sendo financeiramente alimentado por políticos que vêm nessas candidaturas possibilidade de lucros/benefício.

Se o MP realmente anular o resultado dessas eleições e mesmo que ele não puna os candidatos que usaram de má fé ou de artimanhas para serem eleitos, vetando que concorram ao cargo, caberá nós fazê-lo.

O candidato que comprou votos, prova que não tem interesse em ser um conselheiro, se chegar ao cargo irá apenas colocar no bolso o salário e aproveitar-se dele para se auto promover visando apresentar-se como candidato a cargo eletivo, ora, se já esta sendo desonesto agora imaginem se um dia chegar a vereança.  

É ai que entra a educação política e social, os candidatos que usam de práticas abusivas devem ser descartados, se não pelo MP (se for é prova que o povo não tem educação política sequer para eleger conselheiro tutelar, imagine vereador e prefeito é por isso o MP tem que tomar para si o que é responsabilidade dos cidadãos, que depois reclamam que o vereador A é um ladrão, o prefeito não faz nada, só rouba,.etc., etc.,)

Provar a compra de votos é difícil, outras práticas também, mais provar aos olhos da lei é uma exigência do judiciário, para a justiça popular, muito mais eficiente e rápida basta que se tenha atitude. Se muita gente diz que o candidato Zé de Lia, comprou votos, todos sabem mais não podem provar (a justiça) com todas as exigências da lei, que este candidato seja julgado e condenado, na eficiente e rápida justiça popular, comprou voto, é bandido e bandido não pode ser eleito para defender o direito de crianças e adolescentes quando desrespeita as regras e as leis.

Portanto se houver nova eleição que não sejam aceitos pelo povo candidatos apontados como fraudadores, simplesmente não votando neles.

Isto se mais uma vez o MP não ter que demonstrar que nosso povo é analfabeto político e que por isso é governado por uma legião de ladrões.                                               

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.