sábado, 15 de outubro de 2011

HORA DOS NOSSOS JORNALISTAS, EMPRESÁRIOS, FORMADORES DE OPINIÃO, UNIREM-SE E MOSTRAR QUE O CABO TAMBÉM NÃO ACEITA TANTA CORRUPÇÃO


Que tal um chopinho em novembro?


A manifestação dos brasileiros nas ruas, em diversas cidades, vem crescendo e haverá outra em novembro, com horário e locais que serão divulgados quando a data estiver mais próxima.

Para animar um maior número de pessoas, que tal combinar um chopinho para depois da manifestação?  Nada melhor do que um binde para comemorar .


TIM... TIM...


A POLITICALHA NÃO É BEM VINDA

COMO PONTEZINHA É CABO E CABO É BRASIL, É VÁLIDO.


DO BLOG PUTEIRONACIONAL - DA AMIGA JÚ  

QUINTA-FEIRA, 13 DE OUTUBRO DE 2011


Ódio pelas manifestações - Reinaldo de Azevedo


Urubus nos palanques


Artigo 1 - Ódio dos Pistas - 13/10/2011





Afinal, por que os petistas têm tanto ódio das pessoas que marcham contra a corrupção? Ou: O PT vomita porque está com medo, como o urubu!


 O PT apóia, sim, manifestações de rua. Em Nova York!  O PT apóia, sim, o povo na praça. No Egito!  O PT apóia, sim, atos contra a corrupção. Na Bulgária! Ooops! Na Bulgária, não, companheiro!
Chega a ser fascinante o que está em curso. As várias marchas contra a corrupção país afora têm uma característica comum: o baixo grau de partidarização. Não se vêem as bandeiras de sempre nem se ouve aquela rima-chichê em “ido”:  “O povo unido/ jamais será vencido”.  Isso se tornou marca registrada de quem tinha um projeto de poder, que está em plena vigência.  O petismo queria, em suma, isso que vemos hoje:  corrupção, impunidade, maracatuaia, mas com o partido no comando. Os males antes a serem vencidos se tornaram instrumentos da luta política. “Se a gente não os emprega, os nossos adversários farão uso deles primeiro”, explicam. Essa é a justificativa (i)moral de todo canalha.


Mas retomo o fio: os que marcham nem sequer recorrem a palavras de ordem contra o PT. Ao contrário até: não deixa de haver certo apelo governista nos protestos quando se exibem as vassouras, numa alusão à faxina que a presidente Dilma Rousseff começou a fazer no governo. Depois ela descobriu que era mais confortável esconder a sujeita debaixo do tapete. Ou seja: a população apoiou a sua iniciativa. Ela é que decidiu não mais levá-la, e se levar, a sério.


Se o PT nem mesmo é um dos alvos dos protestos, por que, afinal de contas, os petistas e petralhas odeiam tanto as manifestações e os manifestantes e dirigem, nas redes sociais, palavras violentas, de baixo calão até, contra aqueles que se mobilizam? Não há outra resposta possível: diante de uma marcha contra a corrupção, eles se sentem discriminados, pessoalmente atingidos, ameaçados. Ou por outra: eles se tornaram beneficiários da corrupção, da malversação do dinheiro público, da roubalheira. Não me espanto que tenham chegado a tal ponto. Revelam a sua natureza. Agem à moda dos urubus.


Até um ator do terceiro ou quarto escalão da TV Globo, que vive de braços dados com notórios detratores da emissora, um desclassificado que deve estar lá por conta de alguma cota (partidária talvez), um mamador asqueroso de dinheiro público, até esse vagabundo petralha decidiu atacar as marchas contra a corrupção. E, de quebra, me xingou também porque, como é público e notório, apóio os protestos. Urubus quando se sentem ameaçados vomitam e começam a soprar nervosamente. É o caso desse asqueroso: sempre fazendo o trabalho de sopro. Um ladrão que vive de joelhos!


 Ao se voltar contra os protestos, especialmente nas redes sociais - já que não têm nem coragem moral nem física para dar pinta da praça e combater gente decente cara a cara -, esses vadios revelam qual era o seu anseio, o seu horizonte utópico, o seu ideal. Lembram-se da expressão “um outro mundo possível”? Para eles, já chegou; é esse que está aí. Eles eram contra homens que roubavam homens porque achavam que o certo seria fazer o contrário…


Muita gente apostou que as convocações de ontem não dariam em nada. Em Brasília, havia pelo menos 20 mil pessoas na praça, que se mobilizaram para aquele fim  (não houve público-carona de qualquer outro evento). Em São Paulo, Rio e Goiânia, mas de 2 mil manifestantes foram as ruas; centenas mandaram seu recado em muitas outras cidades. Como já escrevi em outro texto, ignorem aqueles que tentam caracterizar os protestos como manifestações de uma rebeldia sem causa, sem alvo, sem organização. Esses não são defeitos, mas qualidades.

Em décadas, essa é a primeira vez que UMA PARTE DO POVO DE VERDADE está saindo às ruas. Chamo de “povo de verdade” o indivíduo, o homem-célula, o cidadão-em-si-mesmo, o homem-sem-partido, o homem-sem-sindicato, o homem-sem-movimento-social, o homem-sem-ONG, o homem-sem-chefe-político, o homem-sem-cabresto-ideológico, o homem-sem-projeto-de-poder, o homem-sem-um-apedeuta-pra-chamar-de-seu. As diretas-já e o impeachment de Collor foram importantes, sim, para o Brasil, mas tinham uma marca ideológica muito clara e obedeciam a comandos partidários.




É por isso que os petistas e seus porta-vozes ou amiguinhos na imprensa fazem pouco dos protestos. Na verdade, eles os temem. Essas pessoas que se manifestam refletem a boa consciência conservadora dos brasileiros. E não me refiro necessariamente àquele conservadorismo ideológico; falo de um outro, de que o ideológico até pode ser uma expressão política: a maioria das pessoas é decente, direita e luta para ganhar a vida honestamente.


E isso, sem dúvida, embrulha o estômago dos urubus. Os petistas e petralhas hostilizam as marchas contra a corrupção porque não suportam a idéia de que o povo possa fazer algo por si mesmo sem precisar pagar o caríssimo pedágio cobrado pelo PT - inclusive o pedágio institucional.


E não se enganem. Os 30 mil nas ruas são muitos milhões operando em suas respectivas casas, em seu trabalho, nas escolas, na rede.


O PT vomita nos manifestantes porque está com medo. Como o urubu.
***
Artigo 2
Parlamentares também detestam as as marchas contra a corrupção!
 - outro artigo de Reinaldo Azevedo
 13/10/2011

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), a celebridade que virou deputado, a Natalie Lamour da Câmara, resolveu, também ele, atacar as marchas contra a corrupção. O rapaz tuitou o seguinte:   “Esses ‘cansados da corrupção’ mostram que, na verdade, só ’sabem’ da corrupção aquilo que a velha mídia noticia e pauta.”


É de uma vigarice intelectual ímpar! Se ele acha que os motivos apontados pela “velha mídia” são parcos ou irrelevantes, por que, então, não denuncia os grandes ou verdadeiros motivos, em vez de se comportar como um sabotador? E o mais engraçado é que, em outros tuites, ele faz algumas “exigências” para participar da marcha… É o complexo de celebridade!


Não deixa de ser interessante ver um deputado do PSOL - o tal “Partido Socialismo e Liberdade” (podem rir!!!) - a atacar manifestações populares. Ele sabe muito bem por que se comporta assim. Os protestos são dirigidos também contra o Congresso, pelo menos contra a sua parte podre. Natalie se deu muito bem por lá. Encontrou seu espaço em comissões disso e daquilo e é respeitado como “celebridade que pensa”. E isso só quer dizer que está cercado de gente que pensa ainda menos do que ele próprio.


É de lascar que ataque “a velha mídia” um sujeito que ganhou uma bolada num reality show e que só foi eleito por conta de sua exposição desabrida num programa dessa natureza e por causa do voto proporcional. Eis uma boa razão para se ter o voto distrital no Brasil: gente assim seria mantida longe do Parlamento e poderia se dedicar a seu ofício: o setor, digamos, de “espetáculos”.


“Gente assim, como? Gay?”  Ora… O que Jean faz com os instrumentos que lhe facultou a natureza não é da minha conta. Ele que se divirta como gosta e pode. Eu me refiro à sua ignorância propositiva, à altivez com que costuma dizer bobagens clamorosas, à sua tolice. Eu já o critiquei aqui, e ele andou falando mal de mim em palestras por aí… Quem o chama para palestrar merece ouvir o que ele tem a dizer… À época, afirmaram que eu estava exagerando. Pois é. Tenho faro para certos tipos.


A Natalie Lamour que defende com unhas e dentes a tal da lei que criminaliza a homofobia (que é, na verdade, uma lei de censura), em nome da igualdade, trata com desdém pessoas decentes, que protestam contra a corrupção.


E só para arrematar: notícias da “velha mídia” derrubaram quatro ministros de estado e mais de 20 pessoas do Dnit.


Quando ataca a velha mídia, Jean Wyllys se alinha com a nova corrupção.


PS - Mandaram-me um vídeo em que um garotinho, fazendo as vezes de repórter mirim, pergunta a Jean Wyllys quanto é 7 vezes 9. Ele ri nervosamente e não consegue responder. Foi reprovado também na tabuada da democracia.


PS2 - Os tuítes do moço estão recheados daquela falsa sapiência pseudo-universitária para pegar os trouxas (”Nossa! Como ele é sabido!”). É, assim, um Gabriel Chalita mais, sei lá como definir, ousado talvez. Seu perfil resume: “Jornalista, professor e escritor baiano. Deputado federal eleito pelo PSOL-RJ”. Huuummm… Nada de Big Brother. Daquela experiência, ele só ficou com a grana, hehe… Mas é verdade: ele foi eleito pelo PSOL, não pelo povo. Teve apenas 13.018 votos. Está na Câmara por causa da votação do deputado Chico Alencar. Deveria tratar com mais respeito uma massa de pessoas que é superior ao dobro dos votos que ele teve.

 Por Reinaldo Azevedo


Reforma Política - INSISTÊNCIA DO REPETECO


A Constituição Brasileira é bem clara. O poder é do povo, e os políticos são eleitos PARA REPRESENTÁ-LO. Como disse o grande jurista Fábio Konder Comparato, há um tempo atrás, ao entrar com uma ação popular contra um dos indecentes aumentos pretendido: "Eles (os parlamentares) jogam a ética por água abaixo. Entrar com uma ação popular é uma forma pedagógica de mostrar que eles estão há anos luz da moralidade. Eles SÃO NOSSOS EMPREGADOS, E DEVEM NOS SERVIR, E NÃO A ELES PRÓPRIOS." ***

Portanto, deve ser feita urgentemente uma reforma política, como dizem que vão fazer há décadas e não fazem.   Porém a mudança que DEVE SER FEITA é completamente diferente do  que eles apresentam.  As alterações abaixo são necessárias e quem tiver mais alguma sugestão é só 'falar'. Se tiverem, também, alguma idéia de como enviar nossa colaboração em bloco aos nossos empregados, seria excelente, ao menos para que saibam qual é (ou deveria ser) o seu verdadeiro lugar.***

– O voto parlamentar só pode ser em aberto. O voto secreto serve apenas para esconder interesses escusos, e o os parlamentares têm obrigação de dar satisfação a seus eleitores. ***

- Fim de vantagens e mordomias Congressistas não podem receber nada além do seu subsídio.

- Diminuição da quantidade de parlamentares Não precisamos de quantidade, mas de qualidade. Já vimos diversas vezes o Congresso às moscas, sem que nenhum deles se interessasse em ir até lá nem que fosse, ao menos, para se mostrar presente. O plenário vive vazio, comprovando que é desnecessário tão grande número de parlamentares. ***

- Cargos devem ser mantidos até o final do mandato Deve ser proibido largar o cargo, para o qual foram eleitos, antes do término do mandato com o objetivo de concorrer a outro. Esse "pula-pula" convém à eterna permanência no poder. Convém a eles, não a nós. ***

- Voto distrital O eleitor tem o direito de controlar quem elegeu e a quem delegou a tarefa de representá-lo. O voto distrital permite contato mais direto com seu candidato e facilita a cobrança do programa prometido (e geralmente não cumprido). ***

- Envolvidos em escândalos/processos Deve ser PROIBIDA a candidatura de quem estiver envolvido em algum escândalo ou processo, mesmo que ainda não julgado. Essa exigência, feita àqueles que passam em concursos públicos, deve ser imposta, principalmente a deputados, senadores e congêneres. ***

- Fim da aposentadoria após oitos anos de mandato A idade para aposentadoria dos trabalhadores já foi aumentada por lei. Portanto, deve ser extinto o direito - escuso - de aposentadoria após apenas oito anos de mandato a esses parlamentares que 'trabalham' apenas três dias por semana e poucos meses por ano. ***

- Congresso não é oligarquia Filhos e netos de políticos 'em ação' devem ser proibidos de concorrer a cargos eletivos, como nos casos da família de Tancredo Neves, ACM, Cesar Maia, Sarney e dezenas de outros, que usam seu poder (que deveria ser nosso) para se eternizarem na política. ***

- Assinatura de compromisso com os eleitores Quando eleitos, os parlamentares terão que assinar um contrato de responsabilidade com suas promessas de campanha, em que será exigida uma porcentagem a ser cumprida. Caso não seja cumprido o compromisso assinado até o final do mandato, não poderá se candidatar outra vez por um tempo determinado. É UMA QUESTÃO DE LÓGICA QUE NÃO PODE SER RECUSADA POR ELES: se não cumpriu seu compromisso eleitoral, não é digno de confiança - se não merece confiança, não pode se candidatar . *** 
NA REFORMA POLÍTICA DEVEM
CONSTAR INTERESSES BRASILEIROS, NÃO POLITIQUEIROS 

***


REFORMA POLÍTICA - SUGESTÕES DO LAGUARDIA -, 10 DE JULHO DE 2009

http://brasillivreedemocrata.blogspot.com
1. O contribuinte não deve pagar pela subsistência do parlamentar em Brasília ou nas capitais do estado. Do subsídio parlamentar, o mesmo deve pagar o seu próprio aluguel, alimentação e transporte. Eles já recebem um 'subsídio' bem gordo. Caso, mesmo assim, não possam se manter em Brasília, então não se candidatem e continuem com seu empreguinho de origem, de acordo com sua capacidade. '***
2. O presidente da república, ministros e assessores também devem morar por conta própria. O palácio presidencial é apenas o seu local de trabalho. E ainda têm a Granja do Torto!
3. Quando viajando a serviço os parlamentares devem utilizar aviões de carreira em classe econômica.  Vendam o Aerolula e dediquem a farta verba para ajudar na saúde ou educação.
4. Deve ser instituído o sistema parlamentarista, com a possibilidade de voto de desconfiança do governo, e dissolução do congresso e convocação de novas eleições. ***
6. Deve haver o recall. Dependendo da assinatura de 55% dos eleitores, o parlamentar perde o mandato e novo parlamentar é eleito para o distrito. ***
7. O parlamentar só tem imunidade para os atos praticados dentro do congresso e relativos ao desempenho de seu mandato. Pode ser preso e processado sem autorização do congresso por crimes comuns, como assassinatos, corrupção etc.   (seria necessário abrir um ENORME PRESIDIÁRIO para caberem tantos bandidos e malandros que andam pelo congresso em Brasilia).**
8. Os parlamentares que estiverem respondendo a processos ficam com seus mandatos suspensos, sem vencimentos, assumindo em seu lugar o suplente, até que seja inocentado no processo. ***
9. Serão dois senadores por estado em lugar de três, com mandatos de quatro anos. ***
10. Os congressistas terão mandatos de dois anos.
 SERIA A ÚNICA REFORMA POLÍTICA
ACEITÁVEL.

Seguidores e leitores do blog. Leiam, analisem e têm título a matéria.

Milhões pagos a empresas para campanha contra o desperdício, milhares de metros cúbicos de água desperdiçada durante trinta dias, risco de vida para motorista e transeuntes, desespero para os moradores sem água, dezenas de chamados para conserto desrespeito aos cidadãos contribuintes e até a autoridades municipais.
Resultado: Protesto, queima de pneus, e utensílios velhos interditaram ontem a Avenida Vereador Horácio Ferraz ( Estrada de Curcurana).
Milhares de trabalhadores, profissionais que durante 8.12 horas trabalharam movendo a locomotiva do progresso de Pernambuco, tendo a volta para casa impedida pelo protesto, levado o a efeito pela falta de respeito da COMPESA  com o povo.
COMPESA NÃO! Diretoria da empresa COMPESA, os mandantes os tubarões, a COMPESA NÃO OUVE, NÃO FALA, NÃO VÊ, seus diretores sim!
Depois de proporcionar todos estes atentados a mobilidade, segurança, comprometimento até mesmo com o que prega (igual ao PT), depois da indignação com o descaso levou o povo as vias de fato fechando a Avenida e promovendo o caos em uma hora a DIRETORIA DA COMPESA|, enviou funcionários ou terceirizados fazer o conserto, uma hora não muito mais que isso foi suficiente para sanar um problema que durante trinta dias desperdiçou água, causou problemas.
Quem é ou são os responsáveis por dar causa ao protesto, ao desperdício, ao desrespeito ao contribuinte?
A DIRETORIA. Será que nos pagando os impostos mais altos do mundo, recebemos de salário 1/3 do que nós pagamos a cada um desses? Tenta falar com um deles por telefone.
ROBERTO CAVALCANTI TAVARES
Presidência – DP
Roberto Cavalcanti Tavares, pernambucano, 40 anos, é administrador de empresas, formado pela FCAP/UPE e Master em Administração de Empresas pela Universidade Autônoma de Madri/Espanha. É Auditor da Secretaria da Fazenda de Pernambuco, onde exerceu diversos cargos, dentre eles: Diretor-Adjunto de Administração Geral (1998); Gerente de Segmento Econômico (2000) e Representante de Pernambuco no CONFAZ/COTEPE, em Brasília (2001 a 2004). Foi secretário-geral da Junta Comercial, de 2004 a 2006. Na Compesa, exerceu o cargo de Diretor de Gestão Corporativa desde o início da Gestão Eduardo Campos até agosto de 2008, quando assumiu a Diretoria de Operações, onde estava até o momento
DÉCIO JOSÉ PADILHA DA CRUZ
Diretoria Comercial e de Atendimento – DCA
Décio José Padilha da Cruz é pernambucano, formado em Administração pela Faculdade de Ciências de Administração de Pernambuco da Universidade de Pernambuco – FCAP/UPE. Sua vida profissional teve início em 1992, um ano antes de concluir o curso universitário, como gerente de agência do extinto banco Banorte, onde permaneceu até 1993, quando ingressou na Secretaria da Fazenda do Estado como Auditor Fiscal, ocupando diversos cargos. Em janeiro de 2007, assumiu a Diretoria Comercial e de Atendimento (DCA) da Compesa. Foi membro permanente do Conselho de Política Tributária da Secretaria da Fazenda, de 2002 a 2006. Traz no currículo conhecimentos na área de recursos humanos (curso de Gestão de Pessoal pela Universidade de São Paulo – USP), na área de planejamento pela Fundação Getúlio Vargas – FGV/RJ e na área de gestão pública, orçamento, licitações e contratos
CARLOS EDUARDO DE BRITO MAIA
Diretoria de Gestão Corporativa – DGC
Carlos Eduardo de Brito Maia, natural de Recife, engenheiro eletricista, formado pela Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Pernambuco, iniciou sua carreira profissional na Chesf, em 1976. Até 2008, exerceu cargos de todos os níveis hierárquicos, destacando-se as funções de Gerente do Serviço de Operação das Usinas de Paulo Afonso e Chefe de Divisão de Suporte Técnico da Operação de Usinas, Subestações e Sistemas. Posteriormente, chefiou o Departamento de Manutenção das Subestações e a Superintendência de Manutenção incluindo linhas, usinas e subestações. Na área Administrativa, foi Assessor e finalmente chefe de Gabinete da Diretoria Administrativa da Chesf no período de 2003 a julho de 2008. Fez diversos cursos de especialização, destacando-se o de gestão de recursos humanos pela UFPE e de gestão de negócios de energia pela FGV. É diretor de Gestão Corporativa (DGC) desde agosto de 2008.
FERNANDO DE CASTRO LÔBO JUNIOR
DIRETORIA DE SERVIÇOS OPERACIONAIS – DSO
Fernando de Castro Lôbo Júnior, pernambucano, engenheiro civil, formado pela Escola Politécnica de Pernambuco, iniciou sua vida profissional na Compesa em 1981 como Assistente de Engenharia, passando para a função de Engenheiro em 1986. Assumiu, em 1988, o primeiro cargo na Compesa como Chefe de Escritório Local. Daí por diante, até 2009, exerceu cargos de vários níveis hierárquicos: Gerente Regional Sul; Gerente de Produção da RMR; Diretor de Operações; Assessor Técnico da Presidência; Superintendente de Controladoria; e Superintendente de Manutenção e Operação. Paralelamente ocupou o cargo de Presidente do Conselho Deliberativo da COMPREV durante o período de 2005 até dezembro de 2009. Fez diversos cursos, destacando-se o Curso de Especialização em Saneamento, em 1987, e o de Capacitação em Gestão Governamental, em 2002. Em janeiro de 2010, assumiu a Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente (DEM), onde permaneceu por um ano até ser convidado para a Diretoria de Serviços Operacionais (DSO).
RÔMULO AURÉLIO DE MELO SOUZA
DIRETORIA DE CONTROLE OPERACIONAL – DCO
Formado em engenharia civil pela Escola Politécnica de Pernambuco, Rômulo Aurélio é especialista em Engenharia de Irrigação. Concluiu recentemente o MBA em Gerenciamento de Projeto pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Funcionário de carreira, começou sua vida profissional na Compesa. Natural de Serra Talhada, fez o curso de técnico em saneamento na Escola Técnica Federal de Pernambuco, no Recife. Ao concluir o curso, se tornou compesiano já aos 18 anos. Iniciou suas atividades na empresa na Unidade de Controle de Quantidade (CQT), em 1980. Desde então, tem se dedicado por 30 anos integralmente à Compesa, abraçando os desafios que a Companhia coloca em seu caminho. Desafios como os de chefiar os chamados escritórios locais, de 1989 a 1997. Em agosto de 1997, assumiu a Gerência Regional de Vitória. Passou ainda pelas gerências de Controle Operacional e Gerência Regional do Recife. Assumiu ainda a Superintendência de Controle Operacional, a Superintendência de Manutenção e Operação e, mais recentemente, a Superintendência de Negócios Metropolitanos (SNM), da qual sai para assumir a Diretoria de Controle Operacional (DCO).
HERALDO SELVA NETO
DIRETORIA DE ENGENHARIA – DEG
Engenheiro civil, formado pela UFPE em 1991, trabalhou na iniciativa privada até o ano de 2002, quando assumiu o cargo de gerente de Projetos Especiais da Secretaria de Desenvolvimento do Cabo de Santo Agostinho. Em 2003, assumiu o cargo de assessor da liderança do PSB na Câmara dos Deputados. Em 2004, se elegeu vereador do município de Jaboatão dos Guararapes pelo PSB. Em 2009, foi indicado pelo partido para a pasta da Secretaria de Habitação da Prefeitura do Recife, onde ficou até julho de 2010, saindo para participar da coordenação de campanha do governador Eduardo Campos. Em janeiro de 2011, assumiu a Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente da Compesa (DEM).
Última atualização ( terça, 01 de março de 2011 )
Ninguém de sã consciência pode dizer que não é uma equipe bem preparada, o que falta é querer trabalhar e respeitar o padrão
O SERVIÇO FOI FEITO, COMO FICOU EU, POBRE ANALFABETO,  JÁ ADIANTO VAI QUEBRAR NOVAMENTE  NOS PRÓXIMOS DEZ DIAS E RECOMEÇA A LENGA LENGA, QUEM TAPA É A PREFEITURA, E AI VAI.
A OBRA DE ARTE:
   AGORA, 08:25 HORAS JÁ AFUNDOU UNS 50 CENTÍMETROS, AGUENTARÁ CAMINHÕES COM 30 MIL QUILOS SOBRE ELE?
QUE OS GÊNIOS RESPONDAM.
ENTÃO MEUS AMIGOS!
QUE TÍTULO DEVE TER UMA MATÉRIA COMO ESTA, EU POR MINHA POUCA CULTURA NÃO ENCONTREI ADJETIVOS (PELO MENOS DENTRO DOS PARÂMETROS CONHECIDOS COMO SOCIÁVEIS) DEIXO COM VOCÊS.   

              

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A IMPUNIDADE É UMA VERGONHA NACIONAL- PROTESTEMOS HOJE DE TODAS AS FORMAS PARA EVITARMOS DERRAMAR SANGUE AMANHÃ LUTANDO POR LIBERDADE!


Surdina é a forma de política em prática no Brasil de hoje, os destinos do povo brasileiro são traçados em conluio com instituições outrora dignas corroendo os alicerces da nação brasileira, visando à dominação “conforme plano estratégico traçado”.

Devagar, devagarzinho, mas sempre entrando, ou melhor, destruindo.    

PEC elaborada pela OAB

Amigos,
É essa a Proposta de Emenda à Constituição que a Senadora Marta Suplicy e a Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil - OAB estão elaborando para o nosso País:



SENADORA  DO BRASIL


Principais pontos:

- Acabar com a família tradicional
- Retirar os termos "pai" e "mãe" dos documentos
- Acabar com as festas tradicionais das escolas (dia dos pais, das mães) para "não constranger" os que não fazem parte da família tradicional
- A partir de14 anos, os adolescentes disporão de cirurgia de mudança de sexo custeada pelo SUS
- Cotas nos concursos públicos para homossexuais etc...

Eis o texto:

"A senadora Marta Suplicy (PT-SP) elogiou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), elaborada pela Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que quer ampliar privilégios a indivíduos viciados em práticas homossexuais.

O texto tem a pretensão de introduzir na Constituição todas as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que favoreceram a agenda gay, inclusive a garantia de união estável para duplas homossexuais, com direito à conversão em casamento e adoção de crianças.
De acordo com a agência de notícias do Senado, “a PEC tem como um de seus principais ponto a criminalização da homofobia e estabelece a pena de dois a cindo anos de reclusão para aqueles que praticarem atos de discriminação e preconceito em virtude da orientação sexual de alguém. A mesma punição se estende aos que incitarem o ódio ou pregarem [contra a] orientação sexual ou identidade de gênero”.

Com a aprovação da PEC, a própria Constituição do Brasil se transformará num PLC 122. Mas Suplicy reconhece que a tentativa de transformar a Constituição do Brasil numa constituição anti-“homofobia” certamente enfrentará resistência de “setores como o da igreja”.

A senadora acredita que, estrategicamente, será importante aprovar primeiro o PLC 122/2006, pois sua tramitação está mais avançada, tendo já sido aprovado sorrateiramente na Câmara dos Deputados e restando apenas a votação no Senado. O segundo passo, na avaliação de Marta, é apresentar a PEC, que é uma matéria mais ampla e complexa. “A PEC é bem mais difícil de aprovar. Então, vamos começar com a homofobia e avaliar o momento adequado para fazer uma PEC com essa amplitude, que é realmente o sonho que nós gostaríamos para todo o País”, explicou a senadora à agência do Senado.

O Estatuto da Diversidade Sexual conta com 109 artigos, que alteram 132 dispositivos legais. O Estatuto criminaliza a homofobia, reconhece o direito à livre orientação sexual e iguala os direitos fundamentais entre heterossexuais e LGBTs.

Eis algumas dos “avanços” que o Estatuto da Diversidade Sexual propõe:

Legitimação da PEDOFILIA e outras anormalidades sexuais:
Título III, Art. 5º § 1º – É indevida a ingerência estatal, familiar ou social para coibir alguém de viver a plenitude de suas relações afetivas e sexuais.

Sob essa lei, a família nada poderá fazer para inibir um problema sexual nos filhos. A sociedade nada poderá fazer. E autoridades governamentais que ainda restarem com um mínimo de bom senso estarão igualmente impedidas de “interferir”.

Retirar o termo PAI E MÃE dos documentos:

Título VI, Art. 32 – Nos registros de nascimento e em todos os demais documentos identificatórios, tais como carteira de identidade, título de eleitor, passaporte, carteira de habilitação, não haverá menção às expressões “pai” e “mãe”, que devem ser substituídas por “filiação”.
Essa lei visa beneficiar diretamente os ajuntamentos homossexuais desfigurados tratados como família. Para que as crianças se acostumem com “papai e papai” ou “mamãe e mamãe”, é preciso eliminar da mente delas o normal: “papai e mamãe”.
*Começar aos 14 anos os preparativos para a cirurgia de mudança de sexo aos 18 anos (pode começar com hormônios sexuais para preparar o corpo):
Título VII, Art. 37 – Havendo indicação terapêutica por equipe médica e multidisciplinar de hormonoterapia e de procedimentos complementares não-cirúrgicos, a adequação à identidade de gênero poderá iniciar-se a partir dos 14 anos de idade.
Título VII, Art. 38 - As cirurgias de redesignação sexual podem ser realizadas somente a partir dos 18 anos de idade.

*Cirurgias de mudança de sexo nos hospitais particulares e no SUS:
Título VII, Art. 35 – É assegurado acesso aos procedimentos médicos, cirúrgicos e psicológicos destinados à adequação do sexo morfológico à identidade de gênero.
Parágrafo único – É garantida a realização dos procedimentos de hormonoterapia e transgenitalização particular ou pelo Sistema Único de Saúde – SUS.

*Uso de banheiros e vestiários de acordo com a sua opção sexual do dia:
Título VII, Art. 45 – Em todos os espaços públicos e abertos ao público é assegurado o uso das dependências e instalações correspondentes à identidade de gênero.
Não é permitido deixar de ser homossexual com ajuda de profissionais nem por vontade própria:
Título VII, Art. 53 – É proibido o oferecimento de tratamento de reversão da orientação sexual ou identidade de gênero, bem como fazer promessas de cura.

*O Kit Gay será desnecessário, pois será dever do professor sempre abordar a diversidade sexual e consequentemente estimular a prática:
Título X, Art. 60 – Os profissionais da educação têm o dever de abordar as questões de gênero e sexualidade sob a ótica da diversidade sexual, visando superar toda forma de discriminação, fazendo uso de material didático e metodologias que proponham a eliminação da homofobia e do preconceito.

*Contos infantis que apresentem casais heterossexuais devem ser banidos se também não apresentarem duplas homossexuais travestidas de “casais:
Título X, Art. 61 – Os estabelecimentos de ensino devem adotar materiais didáticos que não reforcem a discriminação com base na orientação sexual ou identidade de gênero.

*As escolas não podem incentivar a comemoração do Dia dos Pais e das Mães:
Título X, Art. 62 – Ao programarem atividades escolares referentes a datas comemorativas, as escolas devem atentar à multiplicidade de formações familiares, de modo a evitar qualquer constrangimento dos alunos filhos de famílias homoafetivas.

*Cotas nos concursos públicos para homossexuais assim como já existem
para negros no RJ, MS e PR e cotas em empresas privadas com já existe para deficientes físicos:
Título XI, Art. 73 – A administração pública assegurará igualdade de oportunidades no mercado de trabalho a travestis e transexuais, transgêneros e intersexuais, atentando ao princípio da proporcionalidade.
Parágrafo único – Serão criados mecanismos de incentivo a à adoção de medidas similares nas empresas e organizações privadas.

*Casos de pedofilia homossexual irão correr em segredo de justiça:
Título XIII, Art. 80 – As demandas que tenham por objeto os direitos decorrentes da orientação sexual ou identidade de gênero devem tramitar em segredo de justiça.

*Censura a piadas sobre gays:
Título XIV, Art. 93 – Os meios de comunicação não podem fazer qualquer referência de caráter preconceituoso ou discriminatório em face da orientação sexual ou identidade de gênero.
“O Estatuto da Diversidade Sexual é um avanço. Isso nunca havia sido pensado em relação às questões LGBT”, reconheceu Marta Suplicy, classificando-o como de importância “inquestionável”.
O Estatuto defende que o Estado é obrigado a investir dinheiro público para homossexuais que querem caros procedimentos de reprodução assistida por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e também o Estado é obrigado a criar delegacias especializadas para o atendimento de denúncias por preconceito sexual contra homossexuais, atendimento privado para exames durante o alistamento militar e assegura a visita íntima em presídios para homossexuais e lésbicas

Merecida homenagem


DO BLOG DO UANDERSON- BY ASSESSORIA


Por Chárleston Noronha

Ruas eleitas no OP continuam intransitáveis na Cidade Garapu


O que está escrito nessa placa só pode ser de brincadeira.

O Vereador Ricardinho (PPS) visitou a Cidade Garapu, no Cabo de Santo Agostinho, para ouvir os moradores do local que estão revoltados com a situação em que se encontram as ruas que foram eleitas como prioridade nas reuniões do Orçamento Participativo (OP) em 2009. Em algumas, as obras de pavimentação e drenagem apenas tiveram início e em seguida foram abandonadas. Em outras, absolutamente nada foi feito. Com as ruas intransitáveis, fica impossível a passagem de veículos, inclusive de viaturas da polícia que não conseguem realizar rondas na localidade, aumentando a sensação de insegurança.


“Menos da metade das ações que foram aprovadas na discussão de 2009 para serem executadas no ano de 2010 e eleitas pelas comunidades como prioridade, não passaram do discurso e do papel e nem sequer existe informação de quando ficarão prontas”, explicou Ricardinho.

A placa, logo no início da comunidade, mostra o compromisso da prefeitura em realizar serviços de pavimentação e drenagem nas ruas 36, 40, 41, 42, 43, 44, 45 e 46, com prazo de seis meses para a conclusão das obras sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Secretaria Executiva de Obras Públicas. Segundo os moradores, um ano já se passou e a comunidade continua aguardando a realização dos serviços.


O Vereador Ricardinho prometeu cobrar explicações e providências a prefeitura.

Robson Leite promete distribuir manifesto no PE Folia mostrando a verdadeira face de Jaboatão

A pouca oposição de Jaboatão anda nada satisfeita com a realização do PE Folia e o enorme investimento do município na festa. De acordo com informações publicadas pela assessoria de imprensa de Jaboatão, R$ 5 milhões serão investidos no evento, sendo R$ 1 milhão a contrapartida do município. Mas já tem gente que fala que esses valores são bem maiores...

E quem resolveu botar a boca no trombone para reclamar foi o vereador petista Robson Leite, que preparou um manifesto para distribuir nos dias do evento (15 e 16 de outubro), mostrando o que ele considera como a verdadeira face de Jaboatão. O manifesto tem duas páginas e está bem ilustrado (inclusive com imagens aqui do blog), mostrando os problemas de infraestrutura, falta de saneamento entre outros que estamos cansados de saber...

Para Leite, o alto investimento em micareta não é uma prioridade. O parlamentar defende que os recursos gastos na festa sejam investidos na melhoria da infraestrutura da cidade, que hoje está entre as 10 piores em saneamento do Brasil, isso sem falar nos outros problemas, como alagamentos nas chuvas, ruas sujas, não pavimentadas, etc. 

VOCÊ QUER ISSO PARA O CABO? ENTÃO CUIDADO COM QUEM IRÁ RECEBER DE VOCÊ UM CHEQUE EM BRANCO, FICAR COM AS CHAVES DOS COFRES DO CABO E COM A CHIBATA NA MÃO.