quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Ficha Limpa vale para as eleições municipais de 2012

"TODO PODER EMANA DO POVO!"
ESTÁ PROVADO

O SUPREMO PROVA QUE SE O POVO BRASILEIRO TIVER VERGONHA NA CARA AINDA SE PODE SALVAR O BRASIL, BASTA JOGAR NO LIXO OS POLÍTICOS SAFADOS.

OLHA NÓS AI POLITICADA SAFADA, O BICHO VAI PEGAR!
OLHA AI POVO! SE NÃO VOTAR EM POLÍTICO PROCESSADO, AQUELES BONZINHOS QUE DÃO OU PROMETEM DE EMPREGO A DENTADURA, PODE SER QUE EM OITO ANOS O POVO BRASILEIRO TENHA DIREITO A TUDO QUE LHES É DEVIDO E QUE HOJE VAI PARA OS BOLSOS DOS SAFADOS.

COM A PALAVRA A IMPRENSA CABENSE, QUANDO VAMOS TER OS NOMES E CRIMES COMETIDOS PELOS NOSSOS PRÉ CANDIDATOS? 
SE NÃO DIVULGAREM EU DIVULGO ASSIM QUE TIVER ACESSO 

E AI VEREADORES DO CABO, AGORA PODEMOS APRESENTAR A LEI DA FICHA LIMPA MUNICIPAL IMPEDINDO GESTORES, SECRETÁRIOS E FUNCIONÁRIOS SUJOS DE TEREM EMPREGOS PAGOS POR NÓS?
O PROJETO ESTA COM O VEREADOR RICARDINHO, EU ENTREGUEI EM MÃOS, NÃO FOI À FRENTE PORQUE O ADVOGADO DELE ACHOU MELHOR (MESMO QUE NADA TIVESSE A VER, ESPERAR O JULGAMENTO DO FICHA LIMPA), ENVIEI TAMBÉM PARA OUTROS PRÉ CANDIDATOS NINGUÉM QUIZ APRESENTAR NA CÂMARA, NÃO SEI O POVO, MAIS EU ESTOU ESPERANDO PARA VER QUEM É QUEM!

 
A maioria dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) já se manifestou favoravelmente (por 6 a 1) à aplicação dos principais pontos da Lei da Ficha Limpa a partir das eleições municipais de 2012. Com o voto do ministro Ayres Britto, favorável à validade da lei, a constitucionalidade da norma alcançou a maioria dos votos dos ministros. O julgamento continua. Até o momento, apenas o ministro Antonio Dias Toffoli votou parcialmente contra a lei.
Ministros voltam a se reunir hoje para definir prazo de validade da lei(Josè cruz)
O julgamento foi suspenso ontem (15), com placar de 4 votos a 1 a favor da principal inovação da lei, que é a inelegibilidade, por oito anos, de políticos condenados criminalmente por órgão colegiado.

Apesar de já ter sido discutida de forma pontual no STF, a Lei da Ficha Limpa só passou a ser analisada integralmente em novembro passado, a partir de uma ação proposta pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ainda em 2011, votaram pela constitucionalidade da lei o relator Luiz Fux e o ministro Joaquim Barbosa. Fux apenas propôs descontar do período de inelegibilidade de oito anos o período entre a primeira condenação por órgão colegiado e a decisão final, para que o impedimento do candidato não seja muito longo.

Com os dois votos favoráveis, o julgamento foi suspenso em dezembro por um pedido de vista do ministro Antonio Dias Toffoli. Ao trazer o assunto de volta ao plenário, ontem (15), Toffoli votou contra a inelegibilidade por condenação criminal de órgão colegiado. Ele defendeu a tese de que só deve ficar inelegível o político que tiver condenação definitiva, sem possibilidade de recurso.

Já a ministra Rosa Weber, que assumiu a cadeira na Corte recentemente, deixou claro que tinha total afinidade com os avanços moralizadores da norma e votou pela manutenção integral da lei. A ministra Cármen Lúcia também reforçou a defesa da Lei da Ficha Limpa, mas, assim como Fux, defendeu o desconto do período entre a primeira condenação e a decisão final da Justiça do prazo de inelegibilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.