quarta-feira, 10 de novembro de 2010

NOSSO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO!

Este blog foi construído para preferencialmente receber de todos os cidadãos de Pontezinha informações sobre problemas na comunidade.


Temos um OP, ele esta em ação, resta o principal, TRANSPARÊNCIA.

Por isso peço e espero que os cidadãos de Pontezinha ou de qualquer outro local do Cabo de Santo Agostinho envie para meu email (ajcbf2007@gmail.com) qualquer dúvida que tiver sobre o OP.

Não critico ninguém sem antes dar-lhe todo direito de defesa, portanto, que se manifestem principalmente as pessoas ligadas ao OP.

Prezado Senhor Secretário Luiz Pereira; sabemos de vossa luta e esforço, inclusive de sua equipe, por isto estou abrindo este espaço mais, uma coisa importante esta sendo deixada para trás, a comunicação, a abertura aos delegados de informações que são a razão de existir do OP.

Desde a primeira reunião após a eleição dos delegados muitos pediram a secretaria do OP que enviasse para todos os delegados eleitos relação com todos os nomes, telefones, emails, regiões etc.

Enviei um email para o senhor (inclusive cópia foi entregue ao Sr. Jefferson Marcos e não obtive nenhuma resposta, este talvez seja o maior pecado do programa, COMUNICAÇÃO

Não leve como critica é apenas uma tentativa de tornar o nosso OP, o OP do Cabo de Santo Agostinho diferente, transparente e com elevado trafego de informações entre todas as áreas envolvidas do secretário ao prefeito, do delegado ao cidadão.

Espero estar contribuindo para melhorias no OP

Abraços a todos que lêem meus blogs e sintam-se em casa para enviar matérias que serão postadas, criticas, sugestões, protestos, lembrando sempre: (Como se estivessem em casa).

Um abraço a todos do OP/Cabo

Alberto Figueiredo - (81) 3479.2986 / 8859.9178

Del.Op Cabo – Coordenador do Instituto Mãos Limpas Brasil - Cabo

Colaborador do Conselho Social dos Moradores de Pontezinha.

Blogs: http://defensoresdepontezinha.blogspot.com. - http://espadapetrea.blogspot.com - http://albertofigueiredo.blogspot.com.br - Cidadão repórter - DP

A verdade sobre a dívida!

Não admito que pessoas incapacitadas digam que Lulla não pagou a dívida externa, isto é um ultraje.

Se não houve no Brasil um cabra macho para pagar, Lulla pagou.
Vejam como se deu este milagre. Podem continuar elogiando, Lulla, o PT, Dilma e seu governo,
A recriação da CPMF é apenas uma das muitas traições que o povo brasileiro pode esperar da mãe do Brasil.

Você ouve falar em DÍVIDA EXTERNA e DÍVIDA INTERNA em jornais e TV
e não entende direito vamos explicar a seguir:
DIVIDA EXTERNA = é como uma dívida que você deve para bancos e outras pessoas...
DIVIDA INTERNA = é como uma dívida que você deve para sua mãe, pai ou parente...
Quando LULA assumiu o Brasil, em 2002, devíamos:
ü dívida externa 212 Bilhões
ü dívida interna 640 Bilhões
ü Total de dívidas: 851 Bilhões

Em 2007 Lula disse que tinha pago a dívida externa.
E é verdade, só que ele não explicou que, para pagar a externa, ele aumentou a interna:
Em 2007 no governo Lula:

ü Dívida Externa = 0 Bilhões
ü Dívida Interna = 1.400 Trilhão
ü Total de dívidas 1.400 Trilhão,
ou seja, a dívida externa foi paga, mas a dívida interna quase dobrou.
Agora, em 2010, você pode perceber que não se vê mais na TV e em jornais algo dito
que seja convincente sobre a Dívida Externa quitada.
Sabe por que? É que ela voltou.
Em 2010:
ü Dívida Externa= 240 Bilhões
ü Dívida Interna =1.650 Trilhão
ü Total de dívidas 1.890 Trilhão,
ou seja, a dívida do Brasil aumentou em 1 Trilhão no governo LULA.

Daí é que vem o dinheiro que o Lula está gastando no PAC, bolsa família, bolsa educação,
bolsa faculdade, bolsa cultura, bolsa para presos, dentre outras bolsas...
Não é com dinheiro de crescimento; é com dinheiro de ENDIVIDAMENTO.

Compreenderam? Ou ainda acham que Lula é mágico? Ou Que FHC deixou um caminhão de dólares para Lula gastar?
Postada com autorização do autor antes que algum FDP, diga que só copio, é verdade, leio, copio e repasso para que outros saibam quantos FDP estão nos roubando. (Pelo menos leio)Para maiores detalhes sobre dívida interna e externa do Brasil, acesse:

http://www.sonoticias.com.br/opiniao/2/100677/divida-interna-perigo-a-vista
Opinião do Leitor - 11 de Fevereiro de 2010
Dívida Interna: perigo à vista
Autor: Waldir Serafim
Waldir Serafim é economista em Mato Grosso


A dívida interna do Brasil, que montava R$ 892,4 bilhões quando Lula assumiu o governo em 2003, atingiu em 2009 o montante de R$ 1,40 trilhão de reais e, segundo limites definidos pelo próprio governo, poderá fechar 2010 em R$ 1,73 trilhão de reais, quase o dobro. Crescimento de 94% em oito anos de governo.

Para 2010, segundo Plano Nacional de Financiamento do Tesouro Nacional, a necessidade bruta de financiamento para a dívida interna será de R$ 359,7 bilhões (12% do PIB), sendo R$ 280,0 bilhões para amortização do principal vencível em 2010 e R$ 79,7 bilhões somente para pagamento dos juros (economistas independentes estimam que a conta de juros passará de R$ 160,0 bilhões em 2010). Ou seja, mais uma vez, o governo, além de não amortizar um centavo da dívida principal, também não vai pagar os juros. Vai ter que rolar o principal e juros. E a dívida vai aumentar.

A dívida interna tem três origens: as despesas do governo no atendimento de suas funções típicas, quais sejam, os gastos com saúde, educação, segurança, investimentos diversos em infraestrutura, etc.. Quando esses gastos são maiores que a arrecadação tributária, o que é recorrente no Brasil, cria-se um déficit operacional que, como acontece em qualquer empresa ou família, terá que ser coberto por empréstimos, os quais o governo toma junto aos bancos, já que está proibido, constitucionalmente, de emitir dinheiro para cobrir déficits fiscais, como era feito no passado. A segunda origem são os gastos com os juros da dívida. Sendo esses muito elevados no Brasil, paga-se um montante muito alto com juros e os que não são pagos é capitalizado, aumentando ainda mais o montante da dívida. A terceira causa decorre da política monetária e cambial do governo: para atrair capitais externos ou mesmo para vender os títulos da dívida pública, o governo paga altas taxas de juros, bem maior do que a paga no exterior, e com isso o giro da dívida também fica muito alto.

A gestão das finanças de um governo assemelha-se, em grande parte, a de uma família. Quando faz um empréstimo para comprar uma casa para sua moradia, desde que as prestações mensais caibam no seu orçamento familiar, é visto como uma atitude sensata. Além de usufruir do conforto e segurança de uma casa própria, o que é um sonho de toda família, depois de quitado o empréstimo restará o imóvel. No entanto, se uma família perdulária usa dinheiro do cheque especial para fazer uma festa, por exemplo, está, como se diz na linguagem popular, almoçando o jantar. Passado o momento de euforia, além de boas lembranças, só vai ficar dívidas, e muito pesadelo, nada mais.

No caso, o Brasil está mais assemelhado ao da família perdulária: gastamos demais, irresponsavelmente, e entramos no cheque especial. Estamos pagando caro por isso. Como o governo não está conseguindo pagar a dívida no seu vencimento, e nem mesmo os juros, ao recorrer aos bancos para refinanciar seus papagaios, está tendo de pagar um “spread” (diferença entre a taxa básica de juros, Celic, e os juros efetivamente pagos) cada vez mais alto (em 2008 no auge da crise, o governo chegou a pagar um “spread” de 3,5% além da Celic). E isso, além de aumentar os encargos da dívida, é um entrave para a queda dos juros, por parte do Banco Central.

O governo tornou-se refém dos bancos: precisa de dinheiro para rolar sua dívida e está sendo coagido a pagar juros cada vez mais altos (veja os lucros dos bancos registrados em seus balanços). Em 2009, em razão das altas taxas de juros pagas, o montante da dívida cresceu 7,16% em relação ao ano anterior, mesmo o PIB não registrando qualquer crescimento.

O problema da dívida interna não é somente o seu montante, que já está escapando do controle, mas sim qual o destino que estamos dando a esses recursos. Como no caso da família que pegou empréstimo para comprar uma casa própria, se o governo pega dinheiro emprestado para aplicar em uma obra importante: estrada, usina hidroelétrica, etc. é defensável. É perfeitamente justificável que se transfira para as gerações futuras parte do compromisso assumido para a construção de obras que trarão benefício também no futuro.

Mas não é isso que está acontecendo no Brasil. O governo está gastando muito e mal. Tal qual a família perdulária, estamos fazendo festas não obras. Estamos deixando para nossos filhos e netos apenas dívidas, sem nenhum benefício a usufruir. Deixo para o prezado leitor, se quiser, elencar as obras que serão deixadas por esse governo.
Não tenho bola de cristal para adivinhar quem vai ser o próximo presidente da República: se vai ser ele ou ela, mas posso, com segurança, afirmar, que seja quem for o eleito vai ter que pisar no freio, logo no início do governo. Vai ter que arrumar a casa.
Waldir Serafim

terça-feira, 9 de novembro de 2010

PARABÉNS COMPESA - O RETORNO

Assunto do Tópico: Parabéns COMPESA - O retorno - Enviado: Qua, 10 Nov 2010 4:34 am
Cidadão reporter - Diário de Pernambuco

Cidadão Bronze
Data de registro: Sáb, 27 Mar 2010 4:48 am
Mensagens: 15

Localização: Cabo de Santo Agostinho Primeira postagem sobre o assunto, 02.11.2010 e há mais de dois meses o escritório da COMPESA em Pontezinha foi alertado.Será que o pessoal do DP não poderia vir aqui para "in loco" comprovar este descaso da COMPESA com o desperdício e fazer uma bela reportagem pois isto não é mais descaso é descaramento, incompetência, desrespeito a natureza, à vida.
A COMPESA é uma empresa moralmente falida, não merece respeito dos cidadãos.
Estaremos vivenciando um caso daqueles que comprovadamente a saída é a privatização pois não passa de puteiro que serve apenas para cabide de empregos para incapazes.
Hoje 10.11.2010 a água continua jorrando ruas abaixo.

Alberto Figueiredo escreveu: 03.11.2010

A quem devemos recorrer quando uma empresa de capital misto, não atende as solicitações dos cidadãos, existe para gerir tudo que tenha referencia ao abastecimento de água e disponibilização de esgoto no estado se solicitações de um ano não são atendidas, se mesmo avisada de desperdício (e apesar de suas próprias campanhas (contra) canos estourados vazam durante meses. Não existe um adjetivo qualificador cabível sem que se busque no socialmente aceitável, pois, cabaré é muito mais qualificado que elas pelo menos neles os clientes encontram uma cafetina que recebe reclamações e procura corrigir.

Título que não se pode aplicar a COMPESA, visto a quantidade de reclamações não atendidas para conserto de canos estourados em todos os locais, porém aqui em PONTEZINHA, a coisa ultrapassa todos os limites. Existem vazamentos que estão desperdiçando água a dois meses apesar de já terem sido comunicados á empresa, solicitação de serviços que nesse mês de outubro completou um ano e nunca foi feito.

N aferição, medição de consumo os responsáveis não têm coragem sequer de olhar os hidrômetros, fazem o serviço a olho, muitas vezes cobrando a mais ao consumidor.

PONTEZINHA está abandonada, canos estourados em várias ruas, a CUmPESA tem conhecimento mais não toma as providências que deveria, talvez seja falta de tempo, seus diretores de bolsos cheios devem estar exauridos de serviço e compromissos, fotos, entrevistas, babações enfim todo expediente necessário para manter o chefe satisfeito e aparecer bem na fita.

Senhores diretores, não se preocupem, não cobrarei nada podem vir me procurar que levo vocês para verem todos os vazamentos, e algumas solicitações que foram feitas e jamais atendidas, não garanto o carro importado e o “visque”, não sou diretor da COMPESA, mais dá para caminharmos tranquilamente pelas ruas de Pontezinha, como são homens orgulhosos, achegados a aplausos e cientes do bom trabalho que fazem em benefício da população é aconselhável que venham bonés que identifiquem como diretores, é provável que a população tenha que ser atendida pelos médicos por ficarem com as mãos inchadas de tanto aplaudirem uma diretoria tão aguerrida.

Parabéns! A CUmPESA, conseguiu se superar, é muito mais que isso.

Hoje 04 de novembro o cano continua estourado e desperdiçando água
Hoje 08/11/2010 a água continua jorrando, ninguém vem consertar, desperdício, Alô COMPESA