sexta-feira, 7 de maio de 2010

Sem água

Pernambuco // Gurjaú


Corte no abastecimento deixa 360 mil sem água a partir de quarta

Publicado em 07.05.2010, às 22h23

Do Jornal do Commercio

Uma semana depois de anunciar que cerca de um milhão de pessoas ficariam sem água por causa do conserto de um vazamento na tubulação do Sistema Integrado Tapacurá/Duas Unas, a Compesa informa que moradores de três cidades do Grande Recife terão o abastecimento cortado durante 36 horas a partir da próxima quarta-feira.



Dessa vez, vai faltar água para 360 mil pessoas das localidades de Pontezinha e Ponte dos Carvalhos, no Cabo; Piedade, Candeias, Barra de Jangada, Prazeres, Cajueiro Seco, Muribeca, Jardim Guararapes, Porta Larga, Ivo Borges, e o distrito industrial de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, além de todo o bairro do Jordão, na capital.



O Sistema Gurjaú será paralisado às 8h da quarta-feira, prosseguindo até as 20h do dia seguinte, quando será iniciada a operação do sistema com o enchimento da adutora, que tem cerca de 35 quilômetros de extensão e diâmetros que variam de 600 a 1.000 milímetros.



Após essa etapa, será iniciado o processo de regularização do abastecimento, de acordo com o calendário de distribuição das áreas atingidas pela falta de água.



A paralisação será realizada, segundo a Compesa, para viabilizar a operação do Sistema Pirapama. Dos 11 serviços programados, sete estão relacionados ao sistema, cuja primeira etapa está programada para entrar em funcionamento no dia 31 deste mês, obra que beneficiará 400 mil moradores da área Sul da Região Metropolitana do Recife.



Depois disso, Pirapama vai ofertar mil litros de água por segundo, o que representará 20% da capacidade do sistema. Na operação, serão executadas várias interligações o Sistema Gurjaú e instalação de nove válvulas de manobras de diversos diâmetros.



“Sem esse sistema, jamais poderíamos sonhar com o fim do racionamento na Região Metropolitana do Recife, que já perdura por mais de 20 anos”, explicou o superintendente de Unidades de Negócios da Compesa, Rômulo Aurélio.



O Sistema Pirapama é um investimento de mais de R$ 500 milhões e é financiado pelo Ministério da Integração Nacional, BNDES e governo do Estado.