sábado, 24 de abril de 2010

Mais gritos em defesa do meio ambiente!


Mangue pede socorro –Pernambuco.com


Recife // Novas ocupações nas margens do Rio Capibaribe ameaçam o que restou do ecossistema



A presença imponente em alguns trechos do centro do Recife concede a impressão de que tudo está sob controle. Mas, não muito longe, o mangue pede socorro. Novas ocupações na beira do Rio Capibaribe, no bairro de Joana Bezerra, crescem a olhos vistos e, junto com outras ameaças, desmatam o que restou do manguezal na cidade. Um cenário local e global. A mais recente atualização da Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas, divulgada no início do mês, incluiu os manguezais pela primeira vez. É como se mais de uma em cada seis espécies pudesse desaparecer. Um saldo preocupante. Seria a perda de uma floresta menos falada, porém mais eficiente na purificação do ar e no controle da linha de costa (avanço do mar) do que a mata atlântica ou a Amazônia.



O sinal vermelho foi dado pelas organizações não-governamentais IUCN e Conservação Internacional (CI), que conduziram os estudos para a atualização da lista. Nas análises, os maiores especialistas em manguezais no mundo consideraram que o perigo de extinção foi provocado, em parte, pelo desenfreado desenvolvimento urbano em regiões litorâneas e costeiras. Também foram citados como culpados o desmatamento originado pela agricultura, carcinicultura (cultivo de camarão) e outros fatores, como poluição das águas e aquecimento dos oceanos. A conclusão mostrou que as áreas mais afetadas mundialmente são a costa Atlântica e Pacífica da América Central, com 40% das espécies ameaçadas de extinção.



As espécies encontradas no Brasil e em Pernambuco, que abrigam respectivamente uma área de 25 mil quilômetros quadrados e 270 quilômetros quadrados, permanecem fora da lista vermelha. Ainda. "Estar na lista é muito ruim. Mas não está significa que há tempo para termos a responsabilidade de assegurar a integridade desse ecossistema", afirmou o biólogo Rodrigo Moura, da CI. Ele ressaltou que a situação mais crítica se encontra no Nordeste do país por ser uma região naturalmente com áreas menores de manguezais e que já sofreu muita pressão urbana e, em especial, da carcinicultura.



O biólogo e professor da Universidade de Pernambuco (UPE), Clemente Coelho Júnior, destacou que não é possível quantificar a área desmatada no estado por conta da carência de estudos. Mas alerta que é seguro estimar uma perda superior a 50% na Região Metropolitana do Recife (RMR). Uma vegetação, acrescentou, que fará falta nos serviços ambientais prestados pelo manguezal. "Além de ser berçário para uma infinidade de espécies comerciais, o mangue atua como filtro biológico, reduzindo as enchentes e controlando o avanço da linha de costa", destacou. O rápido potencial de crescimento da vegetação também faz do ecossistema um forte aliado no sequestro de carbono, tão falado em tempos de aquecimento global.



Projeto - Na última semana, a aprovação do projeto de lei nº 1496, na Assembléia Legislativa de Pernambuco (ALEPE), provocou atos de protesto entre os ativistas ambientais e pescadores. As queixas foram motivadas pela autorização do desmatamento de 1.076 hectares, sendo 893,4 de mangue, 17,03 de mata atlântica e 166,06 de restinga. O total é semelhante à área de mil hectares de mangue. Apesar dos protestos, o procedimento é previsto em lei em caso de obras de utilidade pública ou interesse social, mediante decreto do governador. O projeto foi encaminhado pelo governador Eduardo Campos, mediante a compensação do desmate em outra localidade. Mas a necessidade de desmate e o replantio também são questionados pelos ambientalistas.

COMENTÁRIOS:

Certamente, todos aqueles que acompanham o desenvolvimento urbano, com a utilização de áreas de manguezais, concordam com o Carlos Alberto. Um dos maiores inimigos dos manguezais de Pernambuco é o Grupo JCPM, com exemplos como os Shopping Recife, Tacaruna, Guararapes, e mais o Hiper de Boa Viagem e agora os mais novos empreendimentos na "Via Mangue", sem mangues, Shopping RioMar e Le Parc Boa Viagem. Todavia, se a Prefeitura do Recife, Agência de Meio Ambiente e Marinha do Brasil corroboram com esses empreendimentos, então o Grupo JCPM não é o único responsável pelo impacto ambiental nos manguezais de Pernambuco. Infelizmente, desenvolvimento não anda lado a lado com a preservação ambiental, ou seja, não há responsabilidade ambiental efetiva por partes dessas entidades, bem exemplificou também Suape, que se tomar o exemplo de Cingapura, que realizou várias obras de aterramento do mar durante sua história (130 km quadrados de mar não mais existe), aqui haverá mais devastação das únicas poucas áreas de Mata Atlântica, além do impacto no ambiente marinho. Pergunta: Onde foi parar todos os metros cúbicos de água do mar de Cingapura e outros lugares ao redor do mundo? Depois falam que o degelo polar é o único culpado pelo aumento do nível do mar... e claro todo o litoral brasileiro sofre com isso! Quem mora no Janga e em Piedade sabe como é tal problema!" SIDCLEY FERNANDES DA SILVA



"E mais mangue será devastado muito em breve. Como se já não bastasse a devastação que ocorre em Suape, teremos agora Um Shopping Mangue (Beira Rio). De discurso ambiental já estamos cheios, queremos ações!!!" Carlos Alberto



O governo do estado em parceria com a CPRH, deputados e os interesses financeiros, vão destruir tudo em nome do progresso.

A CPRH sem o menor respeito a sua principal obrigação (proteção ambiental) se curva aos interesses sem o menor escrúpulo.

Apresenta EIA/RIMA baseada em dados de dez anos atrás, o governador manda projeto de lei para a assembléia os ilustres representantes do povo aprovam muitas vezes sem ler (caso da aprovação para supressão de 10 km de mangue na foz do rio Jaboatão para construção da Vicinal BR101 – Pontezinha – Barra de Jangada), destrói para passagem de tubos do projeto Pirapama, para mais estaleiros, estradas etc., etc.

Ninguém é contra o progresso mais quais serão as conseqüências de tanta destruição, todos sabem; a natureza é caprichosa não pode se defender da sanha dos homens mais sabe cobrar como ninguém, e que enorme dívida deixaremos.

Estamos em ano de eleições vamos ouvir muitos deputados gritando que são defensores da natureza, o meio ambiente tem que ser preservado, mais assina projetos de lei de destruição em quantidades e velocidade nunca vistas e com um descaramento impressionante cobram providências.

Estamos na contra mão da humanidade, os que já são vítimas deste mesmo processo, progresso custe o que custar já sente o alto preço que pagará.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Perigo no shopping Costa Dourada

Por: Moura - Portal Cabo.
em para quem vai de carro ao shopping costa dourada nada disso percebe, pois o shopping foi construído para beneficiar os ricos e não ao pobres ou aqueles que não tem um automóvel para garantir sua segurança portanto é uma balela ouvir o Sr Airton Cardozo dizer que o shopping é para o povo do Cabo isto contradiz tudo que eu vi de frente ao shopping onde pessoas, usuário ou trabalhadores que se dirigem ao mesmo corre sérios risco na travessia da PE 60 onde ontem a noite ouve uma vitima de atropelamento, tudo passa despercebido para mídia local ou será que estão fazendo vista grossa, não o sei


Alberto Figueiredo disse em comentário:


abril 23, 2010 às 5:53 am
Eitá povinho prá reclamar, estamos construindo o futuro!

Pontos a ponderar!



Quais são as exigências para que se consiga uma licença de construção no Cabo?

Construçãozinha, terraço, sala, quarto, cozinha, banheiro?

Precisa ter plantas: Baixa, corte AB, elétrica, hidráulica tudo bonitinho, assinado por um engenheiro?

Não sei! Espero que alguém me informe.

Mais um rico, constrói. Constrói sem planta, usa todo tipo de material (creio que existam materiais apropriados para isso ou siderúrgicas não perderiam tempo fabricando ferro para construção com bitolas e resistências específicas).

Constrói da forma que quiser, avança sobre terreno, constrói sobre muro de outros,

provoca danos ao meio ambiente, põe em risco a segurança de empregados e comunidades.

CREA, se não estou enganado fiscaliza como a obra esta sendo feita e também tem que dar aprovação antes do início das obras. Coisas erradas materiais errados não são aceitos. “Assim deveria ser mais se o dono da obra for rico, aprova-se tudo até mesmo construir usando ferro velho prédios com três andares”

Não estou divagando, é verdade! Tenho exemplo! Vi o CREA interditar uma obra após protestos da comunidade, pouco tempo depois “papo prá lá e prá cá” apareceu um lindo adesivo: FISCALIZADO: CREA.

Fiscalização da prefeitura? Esta, nesses casos é cega e se ver, faz que não vê.

Pronta a obra, atendendo reclamações ou quando esta é uma agressão tão grande às leis que é inviável torná-la invisível, pois prejudica não apenas uns mais vários cidadãos aparecem as rigorosa fiscalizações. Tiram fotos, comentam sobre o que está errado, levam todos os dados para a central de fiscalização para estudo junto com os chefes, descobrem erros e agressões as leis inquestionáveis então se chegam ao ponto crucial: Quem é o dono? Ah! É o Dr. Fuinha amigo do Dr. Bostinha que é amigo do Vereador Fofa, ou do deputado Papel em Branco, aí o bicho pega, tudo pára e continua assim por anos até que um dia algo grave aconteça. Culpa de quem? Provavelmente dos cidadãos que viram uma construção errada e não impediram. Achar o Dr. Fuinha isso é tão difícil como ver a aplicação das leis e normas nos momentos certos.

As águas pluviais que correm por caminhos caprichosamente e cuidadosamente construídos pela prefeitura são canalizados para que o terreno do Dr., cresça. Águas de cinco ruas canalizadas para um tubo de 0,50,é concebível? Terá a vazão necessária para escoamento, tenho certeza que não, as águas invadirão (como já invadiram, derrubaram muros, causaram prejuízos) casa e locais que antes não sofriam com este problema, chamados os senhores aplicadores das leis vistos os erros, comprovados, voltam ao centro das decisões, e tudo se repete. Está errado, está tudo errado!

Chame o dono destas construções, isso não pode continuar assim. Quem é? O Dr. Fuinha? Convidem, se encontrarem, e conversem com ele, quem sabe as casas existentes não estariam nos locais errados invadindo o terreno do Dr. ou a prefeitura ao construir os canais para vazão das águas não viu que passava por dentro do terreno do Dr.?

Deixa prá lá, se os incomodados quiserem que entrem na justiça.

É o mesmo caso do Shopping Costa Dourada. Quando começar a morrer gente por atropelamento, (Claro! Gente descuidada que atravessa uma BR “de alta velocidade” sem olhar, estão pensando que aqueles carros e caminhões são de borracha, ou gentinha para reclamar, estamos construindo o futuro e ainda reclamam?).

O Shopping, o proprietário, os órgãos responsáveis por licenciar e fiscalizar a construção, não tem nada a ver com isso, esse povo é que não respeita as leis.

terça-feira, 20 de abril de 2010

De volta ao lixo digo, a USINA.

Oposição no Recife cobra que requerimento da CPI do

lixo entre em pauta nesta terça

Matéria retirada: http://www.portalcabo.com.br/
Outra boa noticia contra a usina de lixo no Cabo



Isto mostra a Gravidade ambiental que este tipo de Usina pode acarretar para o Cabo veja na matéria abaixo que a Vereadora Aline Mariano (PSDB) do Recife pede votação nominal dos vereadores quanto à instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do lixo. Aline quer saber o que pensam os pares da Casa acerca dos contratos para a manutenção, limpeza urbana e tratamento do lixo no Recife.

Ainda bem que não estamos sozinhos nesta luta.




O requerimento será apresentado aos parlamentares na tarde desta terça-feira (20 de abril). Se aprovada, a comissão será composta por cinco membros, assegurada a proporcionalidade partidária, com o prazo de duração estabelecida no artigo 244 do Regimento Interno. A votação é de maioria simples e o presidente da Câmara só vota em caso de empate.

A ideia da CPI é apurar as seguintes questões relativas ao lixo: a coleta, o tratamento (que é o Recife Energia) e os aterros (destinação do lixo). “Passamos quase um ano aqui questionando os contratos com as empresas interessadas no serviço. Não entendemos a demora nessa licitação. O próprio Tribunal de Contas do Estado (TCE) já fez recomendações que não foram acatadas pela PCR, a exemplo, dividir em mais lotes o valor do contrato e diminuir o valor da despesa. Mas a prefeitura insiste em manter os mesmos critérios. Quer apenas duas empresas prestando o serviço da coleta, adiando a licitação e deixando de fora empresas que gostariam de participar da seleção”, denuncia Aline.

A empresa Andrade Guedes é responsável pelo lote 1, que é de 30%. Já a Vital Engenharia Ambiental tem o 2 lote, ou seja, 80% . Ambas trabalham através de contratos temporários – o que causa instabilidade contratual e de prestação de serviço -, já que o processo licitatório está suspenso por determinação judicial. A primeira empresa recebe, em média, R$ 6,1 milhões para executar o serviço. Já a segunda, R$ 2,1 milhões mensais.

Além disso, existe um valor milionário que vem sendo gasto com dois aterros sanitários privados: Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, e o CTR, em Igarassu. O valor do investimento com os dois é de pelo menos RS 8,9 milhões. O polêmico contrato para o Recife Energia vai dispensar recursos da ordem de R$ 308 milhões, em área de preservação ambiental.

Em maio do ano passado Aline propôs a CPI do lixo. Á época, chegou a ter 11 assinaturas, das 13 necessárias para a aprovação da comissão. Após uma manobra governista na Casa, quatro parlamentares recuaram e tiraram suas assinaturas do documento.

MEU COMENTÁRIO
Como dito acima; depois de uma manobra “parlamentarmente falando”.



Aqui fora conhecido como conchavo ou maracutáia em alguns casos chantagem: Ou você retira sua assinatura ou deduramos você no caso do desvio de verba X.


Normal, corriqueiro, naturalissímo dentro do ambiente parlamentar.


Hoje dá para comparar os parlamentares brasileiros com os padres pedófílos, morrem na “túia” mais continuam se dizendo honrados.


É mais fácil todo este “esforço” dar em nada, rezemos que não afinal nem todos na ALEPE são corruptos .

segunda-feira, 19 de abril de 2010

O que é bom dura pouco

Há alguns meses mostrei ao secretário da defesa social (Lula Lima, que ao contrário de muitos ouve os contribuintes e tenta sanar problemas)  que muitos destes causados no transito em Pontezinha ocorrriam devido estacionamento para carga e descarga nos horários de pico. De pronto o secretário passou a enviar uma viatura que percorria o trecho entre a linha do trem até o posto Rota do Sol
"trecho este sob resposabilidade do muncípio".
A coisa melhorou muito, quem não respeitava a não ultrapassagem era multado, com isso evitando ou pelo menos dimunuíndo o risco de acidentes e estrangulamento.

Hoje no entanto como os bravos guardas municipais " não sei se atendendo ordens superiores" ficam estáticos no largo em frente a padaria Macedo Filho os abusos voltaram, a foto mostra uma kombi do transporte alternativo na contramão para ultrapassar a fila de veículos que seguem a lei.
Este corte da foma irregular retardou a passagem de um veículo do SAMU que com sirene ligada esperava que o irresponsável tivesse uma brecha para voltar a sua mão.


Nos horários de pico mesmo que toda guarda de transito do município esteja plantada num só lugar não impedirá os abusos.
É certo que o tempo esta quente, a distância pelo menos do trecho mais caótico )Linha do trem - Padaria Tony é extensa mais não dá para matar.
Prezado secretário, veja este problema