sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Abriu-se a porteira. De volta ao aconchego

Fonte Jornal Tribuna Popular – Cabo de Santo Agostinho
O TRE acaba de conceder liminar suspendendo os efeitos da decisão da Juíza Michele Miranda, da 11ª Zona Eleitoral, e determinou a regularização do registro do candidato a prefeito Nilton Carneiro. (Jaboatão dos Guararapes)
O desembargador-relator João Campos entendeu seguir a mesma linha do TSE e ainda asseverou, em sua decisão, que nos autos não havia condenação transitada em julgado, a justificar a impugnação da candidatura de Newton.
“Já esperávamos uma decisão neste sentido, afinal prevaleceu a tese da presunção da inocência, e se assim não fosse, de que valeria o dispositivo pétreo constitucional que assegura a todos, entre outros, esse da presunção de inocência e o do contraditório, já que o Ministério Público não foi ouvido e a decisão foi sumária. Esta decisão só vem a fortalecer ainda mais a campanha do candidato do povo” opinou o advogado da coligação “União por um Jaboatão Nota 10″, Saulo Duarte.
Alberto Figueirêdo
Aqui (Cabo de Santo Agostinho) também será assim, um a um dos impugnados serão liberados, afinal quando é que um político pode ser considerado ladrão?
Isso é que é falar bonito! Presunção de inocência, claro, todo político é inocente mesmo que carregue nas costa um fardo de 100 processos, claro nunca são julgados, ou adoece o advogado do réu, o meritíssimo ou o servente que limparia a sala onde seria julgado o processo, remarca-se para um ano adiante. Como saber se é culpado ou inocente? Os processos nunca têm fim a não ser que prescrevam. Então o dinheirinho que roubaram do povo fica lá onde sempre esteve nas contas dos ilustres e imunes representantes do povo. Como nada foi provado digo, foi provado mais não julgado a Justiça Eleitoral não pode negar a tão ilustres cidadãos o constitucional direito de serem candidatos e eleitos. Respondam apenas uma coisa:
Então para que tanta celeuma, porque processar, nunca termina, nunca são desqualificados, é melhor deixar para lá, o Brasil é mesmo o celeiro da corrupção, não gastem tanto dinheiro e tempo dos juizes com esta baboseira, não existe político ladrão isso é como chifre, é coisa que botam na cabeça (do povo)

Mas o cara que roubou dois queijos desceu direto para o COTEL.
Esta é a prova concreta que no Brasil a justiça tem dois pesos duas medidas, ou seriam três?
Uma para rico, uma para político e outra para pobre, profissionais do sexo e afros descendentes.
Quando um acusado (rico ou político, claro, o que é redundante, pois político em 90% dos casos é rico, basta ter cumprido 1/3 do mandato) é chamado para depor e recebe de imediato hábeas corpus preventivo, já dá para se ver que qualidade de justiça existe.
Mas o povo é que é culpado de eleger político ladrão. *Em tempo: porque ninguém mais fala da indenização da fundação Iapoatan?
Mas sejamos complacentes, todos devem participar das eleições não interessa que por incapacidade de alguém, políticos tenham processos em andamento desde 1990 sem nunca ter sido julgado, culpado ou inocente, nós sabemos a justiça é lenta, muito lenta, anda sobre os cascos de tartarugas, só no papel na prática é cada carrão com motorista pago pelo povo idiota que dá gosto e de uma rigidez que chega a ser mórbida em certos casos, talvez este seja um. Um zé ninguém falando que a justiça é lenta ou ineficaz, termina um meritíssimo me mandando para trás das grades. É assim no Brasil falou a verdade, cadeia nele, salvo casos em que o papagaio falador seja rico ou político.