quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Parabéns! AMP e Mangue Ferido

Postado no 11 Novembro, 2008 por Redacão TP- TRIBUNA POPULAR - CABO
Por Tereza Soares
O professor doutor Alain Bué, da Universidade Paris 8 - Vincennes Saint Denis, ex-assistente e amigo de Josué de Castro estará passeando nos manguesais da comunidade Gurugi, em Pontezinha, Cabo de Santo Agostinho, nesta quarta-feira (13/11), à partir das 8h, a convite da Associação Mangue Ferido. Alain Bué está no Recife há uma semana, onde participa do seminário do Centro Josué de Castro, em comemoração ao centenário deste importante sociólogo pernambucano que escreveu sobre a fome. Atendendo ao convite da Revista Poética XXI e do IMC (Instituto Maximiano Campos), o ex-assistente de Josué também fez palestra na Fliporto (Festa Literária Internacional de Porto de Galinhas), no sábado.
Em Pontezinha, Alain Bué irá conhecer de perto a realidade de mulheres da colônia de pesacadores local e acompanhar um dia de limpeza de mangue feita pelos membros da associação, que luta pela preservação da área e pela continuidade da pesca e da caça de caranguejos.
Alain Bué é organizador do Colóquio “Josué de Castro no século XXI. Alimentação, Meio Ambiente e Saúde: da atualidade da obra e do pensamento de Josué de Castro (1908-1973)”, a se realizar nos dias 15, 16 e 17 de janeiro de 2009, em Paris, nas comemorações dos quarenta anos da Paris 8, na qual Josué de Castro foi um dos primeiros professores.
A passagem de Alain por Pernambuco ainda inclui encontro com o governador Eduardo Campos. Na quinta-feira (13/11) na comunidade do Alto José do Pinho, no Recife, às 15h, ele fará visita e em seguida palestra para os moradores da comunidade, sempre acompanhado de equipe representante do IMC.
2 Responses to “Ex-assessor de Josué de Castro visita mangue e conversa com mulheres pescadoras”
ALBERTO FIGUEIREDO, em Novembro 12th, 2008 às 3:38 pm Diz: No Tribuna
Sandro esta de parabéns.
Entidades como estas “Mangue Ferido e Ass. Mulheres Pescadoras deveriam receber mais atenção dos órgãos que liberam verbas, pois a luta tanto de Sandro (MF) como de Zefinha (AMP) são merecedoras de elogios E MUITA AJUDA. São sérias e incansáveis.
Parabéns!
ALBERTO FIGUEIREDO, em Novembro 12th, 2008 às 3:49 pm Diz: No Tribuna
EXPLICAÇÃO DO QUE POSTADO ACIMA.
Enquanto entidades dirigidas por pessoas realmente comprometidas lutam sem receberem atenção outras comprovadamente dirigidas por pessoas cujo único interesse é seu próprio bem estar recebem estas benesses do governo.
ESTE é o Brasil de todos, onde sempre vai existir alguma coisa boa desde que seja ladrão ou corrupto pelo menos enquanto o poder estiver nas mãos de quem só vê qualidades no que não presta. – LEIA ABAIXO
Grupo Crítica política
+ uma picaretagem a vista…MP Vergonhosa!
Isso em tempos de crise…
Vitória da quadrilha do ‘pagou, isentou’
Governo renova, por MP, títulos de filantropia de empresas envolvidas em fraude
De Leila Suwwan:
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva editou uma medida provisória que concede uma espécie de anistia para entidades filantrópicas que estavam ameaçadas de perder os benefícios de isenção fiscal. Com uma canetada, foram renovados automaticamente os certificados de pelo menos 2.274 entidades beneficentes, inclusive as que estão sob suspeita de fraudar o governo federal para obter ou renovar o título de filantropia.
Parte das entidades beneficiadas pela medida provisória foi alvo da Polícia Federal em março, na Operação Fariseu, por participação num esquema de pagamento de propina para obter ou renovar certificados. O Ministério Público Federal estima que a MP deverá garantir uma isenção de R$ 2,144 bilhões às filantrópicas.
Mas esse número pode ser ainda maior porque existem outros 8,3 mil processos que estavam sendo analisados no Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), de entidades que também podem ser beneficiadas pela decisão do governo. Órgão do Ministério do Desenvolvimento Social, o CNAS é responsável pela concessão e renovação dos Certificados de Entidade Beneficente de Assistência Social (Cebas). Esse certificado dá direito a isenção. Quem perde o certificado por alguma irregularidade é obrigado a devolver o dinheiro dos impostos que deixou de recolher aos cofres públicos por causa da isenção.
A edição da MP impedirá, portanto, que a Receita Federal recupere as dívidas fiscais que seriam cobradas das entidades. Parte dos débitos começará a prescrever em dezembro. No governo, ninguém sabe precisamente o impacto financeiro dessa anistia. Leia mais em O Globo
(Comentário meu: Antigamente, a um episódio como esse, se dava o nome de “escândalo”. Como a herança maldita deste governo é a banalização do escândalo, não sei mais como chamar coisas assim.)
Noblat

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.