terça-feira, 16 de junho de 2015

Daí a César o que é de César e a Deus o que é de Deus – Marcos 12-17. - Quando erra o pau desce, acertou, elogios. Por isso sou taxado de oposição!

Nunca esta as palavras atribuídas a Jesus ante uma armadilha dos líderes políticos da época, seriam tão acertadas e literalmente bem colocadas como as ações, atos atitudes e comportamentos vistos hoje durante a assinatura da ordem de serviço para reforma para adequação do prédio onde funcionou um escritório avançado da COMPESA.
Com pés atolados em lama e dejetos de animais, vereadores, secretários, cargos comissionados e pretensos candidatos a cargos eletivos, elegantemente trajados nomeados e exaltados por um locutor oficial (mil desculpas ao rapaz por não saber seu nome), que comandado e direcionado por um, não sei quem, (de camisa amarela)  provavelmente ligado à assessoria de comunicação da PMCSA, na tentativa de nomear as autoridades presentes cometeu deslizes imperdoáveis. “Queremos registrar e presença da promotora de Ipojuca doutor X e da vereadora senhor Y”. Nas falas, vereador diz ter sido a liberação da verba uma luta, outro diz que a câmara atrapalhou demais.
A frase acima foi posta para reflexão, vereadores, secretários e muitos dos cargos comissionados, jamais colocariam os pés na merda se não fosse por interesse, estavam todos lá, secretários, vereadores,  cabos eleitorais fixos, hoje desta, amanhã daquela vertente, (importante é estar recebendo). Líderes comunitários e muitos assíduos conviventes do lugar, Turista dizendo que sempre esteve em Pontezinha, hoje secretário, só aparecem em situações como esta.   
Ação positiva proposta pela secretária da mulher Tereza Claudino, base de muitos debates na câmara até aprovação que, segundo palavras de orador no momento “muito atrapalharam” , a fixação da delegacia da mulher em Pontezinha, mesmo que muitos deles tenham sido eleitos com os votos do povo da localidade, (não vou dizer comunidade, porque hoje “politica e corretamente” falando comunidade é sinônimo de favela e Pontezinha não é favela é um Distrito (bairro) do Cabo do Município do Cabo de Santo Agostinho com aproximadamente 30.000 habitantes. Estes eleitores participam elegendo vereadores, prefeitos, deputados  e não recebem em troca os serviços básicos como, saneamento, segurança, saúde e respeito e o principal a fiscalização sobre o executivo.   
A chegada da Delegacia de Mulher abre um precedente e este, devemos a secretária da Mulher. Tereza lutou muito para que esta delegacia viesse para Pontezinha. Eu, na minha insignificante vontade lutava para instalação de um Centro Integrado de Segurança onde Policia civil, Militar, uma guarnição de resgate dos bombeiros e conselho tutelar fosse alocada. Mais, pela violência hoje vivida é justa a implantação da delegacia da mulher, parabéns à secretária da Mulher cabense e ao Prefeito pela sensibilidade à necessidade premente.              

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.