quarta-feira, 7 de novembro de 2012

SEGURA ESSA AI POVO ABESTADO!

AGUENTA! O GOSTA.
QUEM AINDA ACREDITA QUE LULA NÃO TEM NADA A VER COM O MENSALÃO/
É TUDO UMA QUADRILHA, O QUE IMPORTA É SE MANTER NO PODER,  PARA ISSO  VALE DE MENTIRA A ATOS EXTREMOS
 

Promotores do caso Celso Daniel querem ouvir Marcos Valério, que pode desmontar a farsa de Lula

Hora da verdade – Se Marcos Valério Fernandes de Souza falou a verdade em seu recente depoimento ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, não se sabe, mas os promotores do caso Celso Daniel querem ouvi-lo na tentativa de conseguirem novas informações sobre o brutal e covarde assassinato do então prefeito de Santo André, cidade do Grande ABC.
“Queremos ouvi-lo para examinar o possível envolvimento de outras pessoas”, afirmou o promotor Roberto Wider Filho, que iniciou as investigações do polêmico caso.
Valério afirmou ao procurador-geral que foi procurado por integrantes da cúpula do PT, à época do mensalão, para viabilizar uma quantia em dinheiro para comprar o silêncio de um chantagista que ameaçava revelar o envolvimento do ex-presidente Lula no assassinato de Celso Daniel.
Celso Daniel foi morto porque discordou da destinação dada ao dinheiro das propinas cobradas de empresários de Santo André. Parte do dinheiro serviu para que alguns companheiros adquirissem luxuosas casas de veraneio em cidade ao redor da capital paulista. No momento em que se colocou contra a prática que destoava do combinado, Celso Daniel se transformou em alvo dos próprios companheiros de partido.
Brutalmente torturado antes de ser assassinado, Celso Daniel foi empalado, o que reforça o viés político do crime, tese que o PT descarta até hoje.
Abandonado pelo PT palaciano desde que o escândalo do mensalão veio à tona, Marcos Valério, já condenado a mais de quarenta anos de prisão, pode complicar a situação de Lula e desmontar a farsa que o ex-metalúrgico demorou duas décadas para construir.
Confira abaixo os principais trechos das gravações telefônicas do caso Celso Daniel, divulgadas à época com exclusividade pelo ucho.info. Em uma delas, o atual ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência da República, e Ivone Santana tratam a morte de Celso Daniel com frieza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.