sábado, 7 de abril de 2012

PODERIA NÃO INTERESSAR A PONTEZINHA OU AO CABO, MAIS INTERESSA!

ESTA MATERIA DA GRAÇA E AS FOTOS LIMPAM MINHA CONSCIÊNCIA!
EU NÃO ESTOU ERRADO NADA QUE VENHA DO PT (DE PARTIDOS COMUNISTAS, OU COMUNISTAS FANTASIADOS SOCIALISTAS) PODE PRESTAR E OS QUE A ELES SE ALIAM EM CHIQUEIROS VÃO COMER
 
As pernas curtas da mentira
- Escrito por Graça Salgueiro –

Graça Salgueiro revela quem é Carlos Beltrão do Valle, o falso órfão que gritava histrionicamente “eles mataram meu pai!” durante a série de agressões cometidas contra militares da reserva, no dia 29, no Rio. A jornalista também traz informações sobre Luiz Felipe Monteiro Garcez, o “Pato”,petista de carteirinha que covardemente cuspiu no coronel-aviador Juarez Gomes.

Órfão que tem pai

"No passado 29 de março, o País viu estarrecido uma manifestação grotesca, abjeta e vil, onde primaram o desrespeito e a falta de educação por parte de uma turba de aproximadamente 300 pessoas, a maioria jovens entre 16 e 20 e poucos anos, que agrediam com insultos e cusparadas a octogenários militares que entravam ou saíam do Clube Militar.
Chamou-me a atenção em particular a forma teatral como se manifestavam, sem perceber que serviam de idiotas úteis para interesses outros, desconhecidos deles. Não foi surpresa tomar conhecimento, depois, que os“manifestantes pela verdade” foram pagos para representar, não se sabe por quem, embora possamos imaginar.

Um oficial que participou infiltrado entre os manifestantes viu e ouviu ao final da balbúrdia um homem de terno e gravata que telefonava para alguém e relatava sua satisfação com o “sucesso” do evento. Elogiava o “vigor” com que os manifestantes gritavam e mostravam ódio aos militares - embora sequer soubessem quem eles eram e muito menos quais seriam seus “feitos assassinos” - e pedia ao interlocutor que enviasse o dinheiro rapidamente para pagar pelos bons serviços prestados da turba delirante.Só mesmo pessoas sem nenhuma instrução ou real poder de avaliação poderiam ver sucesso num fracasso tão escandaloso!
Na nota que escrevi antecedendo o artigo do Aluizio Amorim, me perguntava perplexa se não seria uma cena teatral aquele rapaz (o órfão que tem pai) que aparece no vídeo deitado no chão, gritando para os policiais “eles mataram meu pai!”, uma vez que ele é muito jovem para que tal fato acontecesse no período em que os militares governaram. Com a ajuda de um grupo de amigos descobrimos que, de fato, tudo não passava de encenação. O jovem, supostamente órfão, chama-se Carlos Beltrão do Valle, tem 29 anos, cursa o mestrado de “Memória Social” e tem pai, além de uma irmã e um irmão, todos vivos, saudáveis e trabalhando.
 
A RAÇA É PODRE
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.