quinta-feira, 12 de agosto de 2010

OU VOCÊ ESTÁ COM "ELE" OU CONTRA "ELE".

A omissão de muitos padres, pastores e líderes espirituais (que inclusive se aliam e às vezes se tornam candidatos por este partido pária) contribuem para que as leis de Deus sejam desrespeitadas, estes também se enquadram na prática do pecado quando se omitem em orientar as ovelhas do rebanho sob sua responsabilidade

Nesse caso “em particular” a igreja não estará fazendo política, estará defendendo suas prerrogativas e sua maior obrigação, defender as leis de Deus.

Pelo menos o Pe. LODI esta fazendo sua parte, obedecendo às leis de Deus!

Existe algum partido da Igreja Católica?
Pe.Lodi
Existe partido das igrejas evangélicas?
Existem partidos das religiões, Espírita ou Budista?
Alberto Figueiredo

1. A Igreja, justamente por ser católica, isto é, universal, não pode estar confinada a um partido político. Ela não se confunde de modo algum com a comunidade política e admite que os cidadãos tenham opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal.

2. Então os fiéis católicos podem-se filiar a qualquer partido?

Não. Há partidos que abusam da pluralidade de opinião para defender atentados contra a lei moral, como o aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo. Faz parte da missão da Igreja emitir juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política, quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas.

3. O Partido dos Trabalhadores (PT) defende algum atentado contra a lei moral?

Sim! No 3º Congresso do PT, ocorrido entre agosto e setembro de 2007, foi aprovada a resolução Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais,que inclui a defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público.

4. Todo político filiado ao PT é obrigado a acatar essa resolução?

Sim. Para ser candidato pelo PT é obrigatória a assinatura do Compromisso do Candidato Petista, que indicará que o candidato está previamente de acordo com as normas e resoluções do Partido, em relação tanto à campanha como ao exercício do mandato (Estatuto do PT, art. 128, §1º).

5. Que ocorre se o político contrariar uma resolução do Partido como esse,que apóia o aborto?

Em tal caso, ele será passível de punição, que poderá ir da simples advertência até o desligamento do Partido com renúncia obrigatória ao mandato (Estatuto do PT, art. 128, §2º). Em 17 de setembro de 2009, dois deputados foram punidos pelo Diretório Nacional. O motivo alegado é que eles infringiram a ética-partidária ao

militarem contra resolução do 3º Congresso Nacional do PT a respeito da descriminalização do aborto.

6. O PT agiu mal ao punir esses dois deputados?

Agiu mal, mas agiu coerentemente. Sendo um partido abortista, o PT é coerente ao não tolerar defensores da vida em seu meio. A mesma coerência deve ter os cristãos não votando no PT.

7. Mas eu conheço abortistas que pertencem a outros partidos, como o PSDB, o PMDB, o DEM...

Os políticos que pertencem a esses partidos podem ser abortistas por opção própria, mas não por obrigação partidária. Ao contrário, todo político filiado ao PT está comprometido com o aborto.

8. Talvez haja algum político que se tenha filiado ao PT sem prestar

Atenção ao compromisso pró-aborto que estava assinando...

Nesse caso, é dever do político pró-vida desfiliar-se do PT, após ter verificado o engano cometido.

9. Houve políticos que deixaram o PT e se filiaram ao Partido Verde (PV).Os cristãos podem votar neles?
Infelizmente não. Ao deixarem o PT e se filiarem ao PV, eles trocaram o seis pela meia dúzia. O PV é outro partido que exige de seus filiados aadesão à causa abortista. Seu estatuto diz: São deveres dos filiados ao PV: obedecer ao Programa e ao Estatuto (art. 12, a ). E o Programa do PV, ao qual todo filiado deve obedecer, defende a legalização da interrupção voluntária da gravidez.

10. Que falta comete um cristão que vota em um candidato de um partido abortista, como o PT?

Se o cristão vota no PT consciente de tudo quanto foi dito acima, comete pecado grave, porque coopera conscientemente com um pecado grave. O Catecismo da Igreja Católica (n. 1868) ensina sobre a cooperação com o pecado de outra pessoa: O pecado é um ato pessoal. Além disso, temos responsabilidade nos pecados cometidos por outros, quando neles cooperamos: participando neles direta e voluntariamente; mandando, aconselhando, louvando ou aprovando esses pecados; não os revelando ou não os impedindo, quando a isso somos obrigados; protegendo os que fazem o mal. Ora, quem vota no PT, de fato aprova, ou seja, contribui com seu voto para que possa ser praticado o que constitui um pecado grave.

Anápolis, 12 de julho de 2010.
Autor do texto: Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz.

Pe LODI FOI DE UMA OBJETIVIDADE FANTÁSTICA. VOCÊ PENSE. SE CONCORDAR REPASSE, PARABENS AO Pe. LODI

Que outros padres, pastores e líderes religiosos tenham a mesma coragem e mostre as suas ovelhas o caminho que leva a JESUS!

GRUPO GUARARAPES - GRUPO SOLDADOS DE CRISTO!

“Cabe a cada um de nós preservarmos e defendermos independente de religião as leis de Deus, as ‘LEIS DO NOSSO DEUS”

Pense bem vale a pena ser conivente com este pecado contra DEUS!

PT – UM PARTIDO ANTICRISTO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.