terça-feira, 22 de setembro de 2015

ESTAMOS CHEGANDO À COLHEITA, NÓS PLANTAMOS, VAMOS COLHER!

Estamos chegando onde o povo quer!
Caminhões com lançadores de mísseis S 125 Pechora das forças armadas da Venezuela foram vistos nesse domingo (20) se movimentando na
região sul do estado de Bolivar, que faz fronteira com o Brasil, via Roraima, e praticamente toda extensão da parte oeste de Guiana. Imagens dos veículos foram postadas no Twitter pelo usuário @DarioGraffe, um ativista estudantil.
O governo venezuelano ainda não confirmou a movimentação dos veículos ou o motivo da suposta operação. O assunto pode estar relacionado a atual crise entre Venezuela e Guiana, que disputam áreas marítimas ricas em petróleo.
E as forças armadas bolivarianas da Venezuela estão com o treinamento em dia. Em março deste ano, um destacamento militar venezuelano realizou um treinamento com mísseis Pechora. As manobras foram realizadas em Apure, região sudoeste do país durante a operação “Escudo Soberano 2015”, que também envolveu a movimentação de caças F-16 e Su-30.
O míssil Pechora, fabricado na Rússia, é antigo, sendo fabricado desde 1961 e ganhou notoriedade em combates no Oriente Médio, em especial contra aviões da força aérea de Israel.
Para operar o artefato são necessários outros veículos de suporte, além do caminhão com a rampa de lançamento – duas no total. É preciso uma estação de radar móvel e outra que carrega mais mísseis, além de dezenas de soldados especializados. O míssil tem orientação inicial pela base em terra e termina seu trajeto por conta própria, utilizando um radar embarcado para alcançar o alvo aéreo com precisão.
O Pechora tem alcance aproximado de 35 km e voa a mais de 3.000 km/h. As forças armadas da Venezuela possuem um estoque pequeno desses mísseis, porém mais unidades já foram encomendadas.
Venezuela em conflito
Além da Guiana, o governo de Nicolas Maduro também está em tensão com a Colômbia. Os dois países discutem a autoridade de duas regiões fronteiriças. Recentemente, caças venezuelanos invadiram o espaço aéreo colombiano, provavelmente para testar os alarmes e radares do país vizinho.
Um caça Su-30 da Venezuela também caiu nesta semana, após um surtida para supostamente interceptar um avião invasor colombiano. As causas do acidente com o avião militar ainda estão sendo analisadas.
Fonte: Airway Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.