quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Presidente Dilma acata sugestão de Eduardo da Fonte e prorroga sistema de bandeiras tarifárias

Após questionamentos do deputado Eduardo da Fonte, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu prorrogar o prazo de implantação do novo sistema de bandeiras tarifárias. O novo mecanismo recebeu esse nome porque usa bandeiras nas cores verde, amarela e vermelha para informar com antecedência aos consumidores, via conta de luz, quando houver alta no custo da energia produzida no Brasil. O objetivo é dar a oportunidade para que as pessoas, no caso de encarecimento do insumo, reduzam o consumo para evitar aumento de despesa no mês seguinte

Já que levanta a bandeira da defesa popular é bom você verificar a cobrança das "contribuições para iluminação pública", marcado porque como os pilantras não podem (por lei, coisa que existe mais ninguém obedece, principalmente políticos (sempre fazem um atalho, abrem uma brecha) cobrar com o nome de imposto) inventaram este nome lindo.

Deixa eu te explicar:

A CIP é cobrada tomando-se por base o consumo (pelo menos no Cabo)

Consumo de:  0 a 50 kW/h - 0

                   50 a 100 - x

                 100 a 150 - xx       

                 150 a 500 - xxx

                 500 a 1.000 xxxx

Acima de 1.000 kW/h acaba  a taxação ou seja; quem consome 1.000 kW/h paga (Ex: R$ 107,00) quem consome 10.000 kW/h paga R$107,00)

Resultado: Quem esta no meio da tabela paga por quem nada paga e paga pelo consumo excessivo dos ricos ou poderosos.

Esta taxação foi presente da gestão Elias Gomes, aprovada pelos defensores do povo e sancionada pelo vice Antônio.  

O sistema de cobrança usado pela COMPESA é injusto pelo preço, mais justíssimo pela formula.

E já que você é carne e unha com a madame levanta esta bandeira.
De uma coisa tenho certeza, se toda contribuição para iluminação pública fosse usada para isto, pobre Paris, passaria a ser conhecida por cidade candeeiro, o Cabo seria a cidade luz.
Alberto Figueiredo - ajcbf2007@gmail.com - mesmo que não espere sequer resposta  

COMENTÁRIOS:

Anônimo25 de dezembro de 2013 03:55
Eles nunca explicam, mas sempre justificam que a taxa deve ser cobrada. No final nós os abestados é que pagamos o pato. Nossos representantes continuam representando os outros. Até quando?
 
 
 
  1. Você já percebeu que antes de toda eleição aparecem centenas de homens/mulheres que correm dias e noites, (quase a exaustão) de ponto a outro de aglomeração de cidadãos/cidadãos (geralmente em campanhas) pedindo a honra de representar o povo? Eu quero ver quantos irão implorar esta honra se o salário for R$1.000,0, sem direito a nenhuma mordomia e imunidade parlamentar restrita aos atos legislativos, ou seja para falar o que quiserem nas tribunas das câmeras, assembleias, congresso, porém invalido para roubo, desculpem, político não rouba. Faz desvio de verbas, improbidade administrativa, uso da máquina, trafego de influência, maracutaias, safadezas, pilantragens, putarias. No Brasil fazer politica é defender interesses. PRÓPRIOS.
    Desculpe! Perdi o foco. É verdade eles sempre justificam, são eleitos e reeleitos apesar de processados, sabem porque roubam? NOS, ELEGENDO ESTA RAÇA PODRE ESTAMOS DANDO A ELES A "IMUNDIDADE PARLAMENTAR" que ata as mãos da justiça
 
 
 
 
 

2 comentários:

  1. Eles nunca explicam, mas sempre justificam que a taxa deve ser cobrada. No final nós os abestados é que pagamos o pato. Nossos representantes continuam representando os outros. Até quando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você já percebeu que antes de toda eleição aparecem centenas de homens/mulheres que correm dias e noites, (quase a exaustão) de ponto a outro de aglomeração de cidadãos/cidadãos (geralmente em campanhas) pedindo a honra de representar o povo? Eu quero ver quantos irão implorar esta honra se o salário for R$1.000,0, sem direito a nenhuma mordomia e imunidade parlamentar restrita aos atos legislativos, ou seja para falar o que quiserem nas tribunas das câmeras, assembleias, congresso, porém invalido para roubo, desculpem, político não rouba. Faz desvio de verbas, improbidade administrativa, uso da máquina, trafego de influência, maracutaias, safadezas, pilantragens, putarias. No Brasil fazer politica é defender interesses. PRÓPRIOS.
      Desculpe! Perdi o foco. É verdade eles sempre justificam, são eleitos e reeleitos apesar de processados, sabem porque roubam? NOS ELEGENDO ESTA RAÇA PODRE ESTAMOS DANDO A ELES A "IMUNDIDADE PARLAMENTAR" que ata as mãos da justiça

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.