quinta-feira, 13 de setembro de 2012

AFINAL: CHEFE DE CHEFE DE QUADRILHA É O QUE?



2a Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Alguns ministros do Supremo Tribunal Federal já perceberam o golpe dos petralhas de embromar o julgamento do mensalão para ganhar tempo e articulações e tentar diminuir ao máximo as penas dos réus condenados – se possível conseguindo a prescrição de algumas delas. Por isso, o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, já articula para que os demais ministros aceitem a proposta do relator Joaquim Barbosa de fazer uma sessão extra nas manhãs de quarta-feira, para decidir o caso antes de novembro.

Alguns ministros querem abortar a estratégia petista de protelar o julgamento o máximo que puder.
Também já se tornou pública a articulação pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para defender a tese de que já prescreveram as penas para vários crimes de réus já ou ainda por serem condenados. O movimento, nos bastidores do Judiciário, é liderado pelo ex-ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e pelo advogado Sigmaringa Seixas, com o suporte de Lula, do presidente do PT, Rui Falcão e, claro, de um grande interessado: o réu José Dirceu de Oliveira e Silva – acusado pelo procurador-geral da República de ser o “chefe da organização criminosa do mensalão”.

No STF, ainda existem resistências à ideia de sessões extras. Alguns ministros até preferem que se use as tardes de terça-feira, mas isto coincidiria com as reuniões do Conselho Nacional de Justiça. Ministros do STF também não gostam de sessões às sextas-feiras, quando costumam assumir “compromissos acadêmicos” (aulas, palestras e seminários). Tudo indica que passará a proposta de quarta de manhã, com o apoio de Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Marco Aurélio Mello, Luiz Fux, Carmem Lúcia e até de Ricardo Lewandowiski – que agora deseja fugir da imagem de responsável pelos atrasos nas votações do julgamento do mensalão.


A Folha de S. Paulo de hoje revela que José Dirceu já teria dito ao chefão Luiz Inácio Lula da Silva e a outros aliados que não espera mais ser absolvido pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão. Como é acusado de formação de quadrilha (pena de um a três anos de prisão) e corrupção ativa (dois a 12 anos de prisão), Dirceu corre o risco de pegar cadeia se for condenado. Se o STF o condenar a mais de oito anos de prisão, vai para regime fechado, sem direito a cela especial. De quatro a oito anos, tem direito ao semi-aberto. Mesmo azar de Dirceu podem ter Delúbio Soares e José Genoíno – que será submetido a um cateterismo.

EXCELENTE MATÉRIA DE SERRÃO APENAS ME TIRE UMA DÚVIDA:

SE ZÉ DIRCEU PODE SER PRESO POR FORMAÇÃO DE QUADRILHA E CORRUPÇÃO ATIVA E PRESTA CONTAS DOS SEUS PROBLEMAS AO “DOTÔ UNORIS CAUSA”  A QUEM TEM COMO CHEFÃO E ESTE MEXE MUNDOS E FUNDOS PARA LIVRAR OS COMPARSAS DA CADEIA, POIS DA VERGONHA MORAL JÁ NÃO PODE, (ISTO ELE JÁ NÃO TEM), CARÁTER, MORAL E HONRA PIOROU.
 OS DEZ MANDAMENTOS DO deus DA MENTIRA, DA CORRUPÇÃO, DA SAFADEZA

ESTE CHEFÃO TAMBÉM NÃO VAI SER PRESO? COMO É FEITA A JUSTIÇA NO BRASIL?POR CARA? PELO PATRIMONIO? OU POR TÍTULO?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.