sexta-feira, 10 de agosto de 2012

SE VOCÊ É BRASILEIRO LEIA. SAIBA PORQUE JAMAIS SEREMOS O PAÍS DO HOJE, SEREMOS SEMPRE O DO FUTURO.


NO PALCO DA MÍDIA BRASILEIRA, UMA PEÇA ENGANA OTÁRIO!

Ministros, advogados, procurador com suas togas bem passadas e reluzentes, levam a julgamento os operadores e mentores do MENSALÃO.

A mídia serviçal e subserviente aos pagantes de valores absurdos para propaganda do governo e omissa quanto ao seu dever cívico se lambuza nos milhões recebidos, concessões e liberdade para usar o que achar necessário para trair a atenção dos leitores, ouvintes e telespectadores não sendo questionada sobre a programação levada ao ar. O que importa é o IBOPE.

A facilidade de manipular o cidadão brasileiro com mensagem entrelinhas torna possível desviar a atenção de todos para fatos muito mais relevantes.  

Quanto Lula recebeu para custear sua campanha vitoriosa à presidência?

Quando Lula e o PT usaram no maior programa oficial de compra de votos?

Quanto o PT (via seu boneco), pagou a parlamentares e partidos corruptos para aprovar medidas provisórias de seu interesse?

Quantos milhões foram para os bolsos de quem não sabia de nada a ponto de torná-lo bilionário?

Quantos milhões foram gastos para fabricar e eleger uma dama?

Quantos milhões ou bi, quem sabe, esta sendo gasto para transformar bandidos em mocinhos e vice versa?

Quantos bilhões foram gastos para se produzir “O CARA”

Juntando tudo isto, sem ser econômico (já que o dinheiro não sai do bolso de nenhum deles), foi gasto?

Sem contar os presentes, pedaços de terras, liberdade a ONGs estrangeiras, preocupadas com o bem estar dos nossos índios, quilombolas e Amazônias, quanto?         

Cem, duzentos bilhões de dólares?

Todo este estardalhaço por tão pouco?

Os parlamentares que se venderam. Os partidos que venderam suas ideologias, suas honras continuarão a fazê-lo, não mudará.

O que são duzentos bilhões de dólares em oito anos para um país como o Brasil, que perde sem contar com a corrupção normal do dia a dia e todos os setores em todos os níveis governamentais.

Um dos crápulas do MENSALÃO DO PT, disse em alto e bom som, que toda esta roubalheira não era nada, apenas “merreca”. Comparado aos valores reais gastos na construção desses milagres não passa de centavos.

Está muito bem registrado, porque então ninguém investiga o que disse o MENSALEIRO?

Ninguém quer mexer nesse ninho de cobras, ai sim, se jogada no ventilador a porcaria vai respingar até em JK.

Quem sou eu para estar falando tudo isto, é melhor deixar para os queridos amigos, defensores, subalternos, cúmplices e covardes traidores do Brasil amigos dos deuses dos pobres.

Com a palavra, parte da imundice do Brasil.

Marcos Valério na CPI dos Correios revelou na TV, para todo o Brasil:

O dinheiro do MENSALÃO não é nada, o grosso do dinheiro vem do contrabando do nióbio e ainda o Ministro José Dirceu estava negociando com bancos, uma mina de nióbio na Amazônia? E ninguém teve coragem de investigar...ou, estarão, todos ganhando com essa traição ao Brasil?
COM CERTEZA NEM LULLA NEM DILMA SABEM DE NADA.

O MPF, A PF, O SUPREMO, AS FFAA, TAMBÉM NÃO.

Isto seria uma investigação, isto seria um julgamento e acabaria numa condenação digna das atenções de todos os meios de comunicação, desde que para o crime de alta traição á pátria a sentença é a morte. (eu estou aqui para puxar o gatilho).

O tamanho do roubo. Matérias publicadas nos blogs, de autoria de jornalistas e estudiosos e minhas irrelevantes ante a capacidade de tantos brasileiros ilustres que defendem esta pátria amada.

 quarta-feira, 27 de outubro de 2010

DEUS É BRASILEIRO!

Achando pouco, sob ela, pois incalculáveis riquezas, certo que este povo saberia zelar e repartir com todos os irmãos do planeta.
Terras férteis, o verdadeiro Éden terreno.
Todas as nações do mundo sempre se digladiaram por alguma riqueza, por terras, caça ou fontes de energia, tempos atrás a água pesada era cobiçada por todas as potencias que desejassem a energia atômica, o petróleo já era buscado nos quatro cantos do mundo por suas infindáveis utilizações, quando o mundo percebe que esta fonte é finita descobre-se no Brasil uma reserva muito além das expectativas, e que fazem nossos governantes, roubam dos brasileiros suas riquezas.
Quantos governos passaram, há quantos anos ouvimos dizer: Brasil! País do futuro!
Já deveríamos ser o futuro, tivemos e temos muitas oportunidades, todas somem nos ralos da corrupção, da falta de amor à pátria e respeito a este povo batalhador.
Estamos a cinco dias de elegermos um novo dirigente para nosso destino, vemos e ouvimos as duas pessoas a quem daremos este poder se agredirem acusando-se mutuamente de terem e estarem entregando nossas riquezas a outras nações sem que nosso povo dela usufrua.
Nesse perrengue, nenhum deles fala que há anos uma das maiores riquezas do nosso país é roubada sem que nada se faça para impedir.
O petróleo do pré-sal é uma riqueza quase incalculável, mais o minério NIÓBIO é um (como diz uma das pessoas que disputam a honra de dirigir nosso destino) bilhete premiado, falam do petróleo como tábua de salvação, que poderá nos livrar de todas as mazelas e nos colocar no topo do mundo.
Não chegaremos a ver isso, tal qual nosso petróleo que todos os dias nos é tirado, nosso minério mais importante (para o mundo atual) é roubado, contrabandeado, vendido a preços tão vergonhosamente taxados que só nos resta uma certeza.
Se nenhum dos dois dá uma palavra sobre o nosso NIÓBIO, riqueza que deve nos ter dado prejuízo apenas com a parte contrabandeada de um trilhão de reais, que devemos deduzir?
Ambos sabem do roubo, sabem do valor roubado (um ladrão petista disse numa CPI que todas as campanhas do partido vinham dos dividendos conseguidos com o contrabando do NIÓBIO, visto que nosso povo sequer sabe direito o que é e que importância tem para o mundo).
Ambos sabem nada falam, não dizem sequer a palavra, é proibida no Brasil. NIÓBIO é palavra proibida, se uma parcela maior do povo souber do que se trata pode acabar com a vigarice de alguns deles.
Serra diz que Dilma deu nosso petróleo a outras nações, Dilma diz que Serra iniciou o processo, mais porque nenhum deles fala dessa nossa riqueza que vem sendo tirada de nós de forma criminosa, num ato de lesa pátria que deveria ser punida com a morte, pois, com o dinheiro que já nos foi roubado da exploração do NIÓBIO, poderíamos ser a nação mais rica do planeta e nosso povo ter tudo que tanto sonha, saúde, educação, segurança e cumprir seu destino, ser a tabua de salvação do mundo.
Um agride o outro, ambos sabem, conhecem este roubo, nada falam, como os dirigentes do passado, o atual, e qualquer um deles que venha a ser já podemos deduzir que roubaram da mesma forma.
E a nos povo restará apenas procurar uma forma de pedir perdão por tanta burrice, por permitir que nos roubem há tantos anos e ainda tenham a cara de pau de entrar em nossos lares se dizendo honrados.
Somos um povo omisso, covarde mais todos eles desde a época do império têm apenas uma meta, encher seus bolsos enquanto nosso povo padece, morrendo nas portas dos hospitais, baleados nas ruas, assassinados dentro de suas casas.
Seja ele qual for, porque não explicam ao nosso povo o que fazem com a riqueza do NIÓBIO?
Se até sexta-feira nenhum deles falar nada sobre isso, podemos ter certeza, mais um ladrão dirigirá nosso país.
Alberto Figueiredo


LULA E O NIÓBIO: ESPADA NA CABEÇA


Por Otavio Marighella Filho 17/02/2009 às 02:55

Cada vez mais no dia a dia, o tema é abordado em reportagens nas mídias escrita e televisiva, chegando a já ser alarmante.
Como é possível que metade da produção brasileira de nióbio seja contrabandeada oficialmente para o exterior? Sendo nossos presidentes da república, sócios do esquema contra o Brasil?
Como é possível o fato do Brasil ser o único fornecedor mundial de nióbio (98%), metal sem o qual não se fabricam turbinas, naves espaciais, aviões, mísseis, centrais elétricas e super aços; e o seu preço para venda, além de baixo, seja fixado pela Inglaterra que não tem nióbio algum?
Estamos perdendo bilhões de dólares anuais, e vendendo o nosso nióbio na mesma proporção como se a OPEP vendesse a 1 dólar o barril de petróleo; o qual é vendido hoje a mais de 100 dólares.

Somando a esse fato, foi publicado na Folha de S. Paulo em 2002 que Lula ficou hospedado na casa do dono da CMN (produtora de nióbio) em Araxá-MG, e que posteriormente a ONG da empresa ajudou a financiar o Fome Zero.
As maiores jazidas inexploradas de nióbio estão em Roraima e Amazonas (São Gabriel da Cachoeira e Raposa - Serra do Sol), será por isso então que nosso governo deseja tanto a demarcação contínua da Reserva, sem a presença do povo brasileiro não índio, para a total liberdade das ONGs internacionais sabidamente separatistas e mineradoras?
Há fortes indícios que a própria FUNAI esteja envolvida no contrabando do nióbio usando os índios, para envio do metal à Guiana Inglêsa e dali aos USA e Europa.
A maior reserva de nióbio do mundo, a do Morro dos Seis Lagos em São Gabriel da Cachoeira (AM), é conhecida desde os anos 80, mas o governo federal nunca a explorou oficialmente, deixando assim o contrabando fluir livremente. Um acordo entre a presidência da república e os países consumidores, oficializando assim o roubo de divisas do Brasil, que vai para contas numeradas em paraísos fiscais. E essa enorme jazida de nióbio será encampada pela pretendida reserva indígena Cué Cué-Marabitanas.  Mais uma para a Inglaterra e USA.
Será que o ideário socialista apátrida vê nessa possibilidade, a criação de futuras nações independentes do Brasil na Amazônia, que possam vir a ser governadas por socialistas brasileiros ou venezuelanos em acordos com os principais sócios beneficiários do G8 daquela riquíssima província mineral, por hora ainda brasileira?

FICA A PERGUNTA? QUEM INVESTIGARÁ, QUEM  ACUSARÁ, QUEM JULGARÁ, QUEM SENTENCIARÁ E QUEM EXECUTARÁ A SENTENÇA CABÍVEL A TRAÍDORES DA PÁTRIA?

Em 2008 no Opinião e Notícia.
Nióbio: A riqueza desprezada pelo Brasil
Países ricos gostariam de tê-lo extraído do seu solo, enquanto o Brasil dispensa pouca importância a esse mineral com tão vastas qualidades e de incontáveis aplicações.
O nióbio, símbolo químico Nb, é muito empregado na produção de ligas de aço destinadas ao fabrico de tubos para condução de líquidos. Como curiosidade, o nome nióbio deriva da deusa grega Níobe que era filha de Tântalo que foi responsável pelo nome de outro elemento químico, tântalo.
 O nióbio é dotado de elasticidade e flexibilidade que permitem ser moldável. Estas características oferecem inúmeras aplicações em alguns tipos de aços inoxidáveis e ligas de metais não ferrosos destinados à fabricação de tubulações para o transporte de água e petróleo a longas distâncias por ser um poderoso agente anti-corrosivo, resistente aos ácidos mais agressivos, como os naftênicos.
Inúmeras são as aplicações do nióbio, indo desde as envolvidas com artigos de beleza, como as destinadas à produção de jóias, até o emprego em indústrias nucleares. Na indústria aeronáutica, é empregado na produção de motores de aviões a jato, e equipamentos de foguetes, devido a sua alta resistência a combustão. São tantas as potencialidades do nióbio que a baixas temperaturas se converte em supercondutor.
O elemento nióbio recebeu inicialmente o nome de “colúmbio”, dado por seu descobridor Charles Hatchett, em 1801. Não é encontrado livre no ambiente, mas, como niobita (columbita). O Brasil com reserva de mais de 97%, em Catalão e Araxá, é o maior produtor mundial de nióbio, e o consumo mundial é de aproximadamente 37 mil toneladas anuais do minério totalmente brasileiro.
As pressões externas que subjugam o povo brasileiro
Ronaldo Schlichting, administrador de empresas e membro da Liga da Defesa Nacional, em seu excelente artigo, que jamais deveria ser do desconhecimento do povo brasileiro, chama a atenção sobre a “Questão do Nióbio” e convoca todos os brasileiros para que digam não à doutrina da subjugação nacional. Menciona que a história do Brasil foi pautada pela escravidão das sucessivas gerações de cidadãos submetidos à vergonhosa doutrina de servidão.
Schlichting, de forma oportunista, desperta na consciência de todos que “qualquer tipo de riqueza nacional, pública ou privada, de natureza tecnológica, científica, humana, industrial, mineral, agrícola, energética, de comunicação, de transporte, biológica, assim que desponta e se torna importante, é imediatamente destruída, passa por um inexorável processo de transferência para outras mãos ou para seus ‘testas de ferro’ locais”.
Identificam-se, nos dizeres do membro da Liga de Defesa Nacional, as estratégias atualmente aplicadas contra o Brasil nesta guerra dissimulada com ataques transversais, característicos dos combates desfechados durante a assimetria de “4ª Geração”. Os brasileiros têm que ser convencidos de que o Brasil está em guerra e que de nada adianta ser um país pacífico. Os inimigos são implacáveis e passivamente o povo brasileiro está assistindo a desmontagem do país. Na guerra assimétrica, de quarta geração de influências sutis, não há inicialmente uso de armas e bombardeios com grande mortandade. O processo ocorre de forma sub-reptícia, com a participação ativa de colaboracionistas, entreguistas, corruptos, lobistas e traidores. O povo na sua esmagadora maioria desconhece o que de gravíssimo está ocorrendo na sua frente e não esboça nenhum tipo de reação. Por trás, os países hegemônicos, mais ricos, colonizadores, injetam volumosas fortunas em suas organizações nacionais e internacionais (ONGs, religiosas, científicas, diplomáticas) para corromperem e corroerem as instituições e autoridades nacionais para consequentemente solaparem a moral do povo e esvaziar a vontade popular. Este tipo de acontecimento é presenciado no momento no Brasil.
As ações objetivas efetuadas
A sobretaxação do álcool brasileiro nos EUA; as calúnias internacionais sobre o biodiesel; a não aceitação da lista de fazendas para a venda de carne bovina para a União Europeia (UE); a acusação do jornal inglês “The Guardian” de que a avicultura brasileira estaria avançando sobre a Amazônia; as insistentes tentativas pra a internacionalização da Amazônia; a possível transformação da Reserva Indígena Ianomâmi (RII), 96.649Km2, e Reserva Indígena Raposa Serra do Sol (RIRSS), 160.000Km2, em dois países e o conseqüente desmembramento do norte do Estado de Roraima e incontáveis outras tentativas, algumas ostensivas, outras insidiosas. Elas deixam claro que estamos no meio de uma guerra assimétrica de quarta geração, que o desfecho poderá ser o ataque de forças armadas coligadas (OTAN), lideradas pelos Estados Unidos da América do Norte.

É importante chamar a atenção dos brasileiros para o fato de que a RII é para 5.000 indígenas e que a RIRSS é para 15.000 indígenas. Somando as duas reservas indígenas dão 256.649Km2 para 20.000 silvícolas de etnias diferentes, que na maioria nunca viveram nas áreas, muitos aculturados e não reivindicaram nada. Enquanto as duas reservas indígenas somam 256.649Km2 para 20 mil almas, a Inglaterra com 258.256Km2 abriga uma população de aproximadamente 60 milhões de habitantes.

Esta subserviência do Brasil vem de longa data conforme pontifica Ronaldo Schlichting. Ela vem desde “o Império”, sendo adotada já no alvorecer da “República” e pode ser exemplificada por “ONGs, fundações, igrejas, empresas, sociedades, partidos políticos, fóruns, centro de estudos e outras arapucas”.

As diversas aplicações do Nióbio

Entre os metais refratários, o nióbio é o mais leve prestando-se para a siderurgia, aeronáutica e largo emprego nas indústrias espacial e nuclear. Na necessidade de aços de alta resistência e baixa liga e de requisição de superligas indispensáveis para suportar altas temperaturas como ocorre nas turbinas de aviões a jato e foguetes, o nióbio adquire máxima importância. Podem ser exemplificados outros empregos do nióbio na vida moderna: produção de aço inoxidável, ligas supercondutoras, cerâmicas eletrônicas, lente para câmeras, indústria naval e fabricação de trens-bala, de armamentos, indústria aeroespacial, de instrumentos cirúrgicos, e óticos de precisão.

O descaso nas negociações internacionais

A Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), a maior exploradora mundial, do Grupo Moreira Salles e da multinacional Molycorp, em Araxá, exporta 95% do nióbio extraído de Minas Gerais.

Segundo o artigo de Schlichting, que menciona o citado no jornal Folha de São Paulo, 5 de novembro de 2003: “Lula passou o final de semana em Araxá em casa da CBMM do Grupo Moreira Salles e da multinacional Molycorp…” E, complementa que “uma ONG financiou projetos do Instituto Cidadania, presidido por Luiz Inácio da Silva, inclusive o ‘Fome Zero’, que integra o programa de governo do presidente eleito”.

O Brasil como único exportador mundial do minério não dá o preço no mercado externo, o preço do metal quase 100% refinado é cotado a US$ 90 o quilo na Bolsa de Metais de Londres, enquanto que totalmente bruto, no garimpo o quilo custa 400 reais. Na cotação do dólar de hoje (R$ 1,75), R$ 400,00 = $ 228,57. Portanto, $ 228,57 – $ 90,00 = $ 138,57. Como conclusão, o sucesso do governo atual nas exportações é “sucesso de enganação”. O brasileiro é totalmente ludibriado com propagandas falsas de progressos nas exportações, mas, em relação aos negócios internacionais, de verdadeiro é a concretização de maus negócios.

Nas jazidas de Catalão e Araxá o nióbio bruto, extraído da mina, custa 228,57 dólares e é vendido no exterior, refinado, por 90 dólares. Como é que pode ocorrer tal tipo de transação comercial com total prejuízo para a população do país? É muito descaso com as questões do país e o desinteresse com o bem-estar do povo brasileiro. Como os EUA, a Europa e o Japão são totalmente dependentes do nióbio e o Brasil é o único fornecedor mundial, era para todos os problemas econômicos, a liquidação total da dívida externa e de subdesenvolvimento serem totalmente resolvidos.

Deve ser frisada a grande importância do nióbio e a questão do desmembramento de gigantescas fatias de territórios da Amazônia, ricas deste metal e de outras jazidas minerais já divulgadas. As pressões externas são demasiadas e visam a desmoralização das instituições brasileiras das mais diversas formas, conforme pode ser comprovado nas políticas educacionais e nos critérios de admissão de candidatos às universidades. Métodos que corrompem autoridades destituídas de valores morais são procedimentos que contribuem para a desmontagem do país. Uma gama extensa de processos que permitam os traidores obterem vantagens faz parte para ampliar a divulgação da descrença, anestesiando o povo, dando a certeza de que o Brasil não tem mais jeito.

A questão do nióbio é tão vergonhosa que na realidade o mundo todo consome 100% do nióbio brasileiro, sendo que os dados oficiais registram como exportação somente 40%. Anos e anos de subfaturamento tem acumulado um prejuízo para o país de bilhões e bilhões de dólares anuais.

Ronaldo Schlichting, no seu artigo publicado, ressalta que “no cassino das finanças internacionais o jogo da moda é chamado de ‘mico preto’, cujo perdedor será aquele que ao fim do carteado ficar com a carta do mico, denominada dólar”. É, devido à incompetência do governo brasileiro e do ministro da Fazenda, quem ficou com o mico preto foi o povo brasileiro, o papel pintado, falso, sem valor, chamado de dólar.

O que está ocorrendo é que o Brasil está vendendo todas as suas riquezas de qualquer jeito e recebendo o pagamento em moeda podre, sem qualquer valor, ficando caracterizada uma traição ao país e ao povo brasileiro.

ATÉ QUANDO VAMOS CONTINUAR DEIXANDO QUE PESIDENTES, SENADORES, DEPUTADOS, VEREADORES, PREFEITOS, GOVERNADORES, MINISTROS E DEMAIS TÍTULOS NOS ROUBEM?

Um comentário:

  1. Infelismente, meu amigo, a maioria dos brasileiros não se interessa por esse tipo de assunto. Vão continuar colocando no governo pessoas sem escrupulos, sem patriotismo, sem moral. Provalvemente os acusados do mensalão serão inocentados, e então nós, os bestalhões teremos que pedir perdão por acusalos de bandidos e outras coisas mais. Só o mundo acabando mesmo em dezembro. Sinto muito!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.